A produção de Prata despenca na maior mina primária do mundo

A maior mina de prata primária do mundo experimentou um enorme declínio em sua produção devido à queda do grau do minério. A Mina Cannington, agora administrada pela South 32 Ltd., sofreu uma queda enorme na sua produção de prata durante o último período de relato. A BHP Billiton, que era proprietária da mina de Cannington desde seu início em 1997, a transferiu para a South 32 Ltd. em 2015.

De acordo com o relatório de produção da South 32 Ltd., a Mina de Cannington viu uma queda de 27% na produção de prata em 2017 em relação a 2016:

11032017

A produção de prata na Mina de Cannington caiu de 11,9 milhões de oz (Moz) em 2016 para 8,7 Moz em 2017. Algumas companhias, tais como a South 32 Ltd., começam seu ano novo fiscal em julho. Basicamente, esses números estão comparando a produção de julho a dezembro de 2015 versus julho a dezembro de 2016, sendo que o último período reporta o primeiro semestre de 2017.

Esta é uma queda enorme na produção de prata pela maior mina de prata primária do mundo, localizada na Austrália.

A razão para a grande queda na produção em Cannington foi devido ao enorme declínio no grau de prata no minério obtido na mina. O nível médio de minério de prata caiu de 266 gramas por tonelada (g / t) no primeiro semestre de 2016 para 198 g / t no primeiro semestre de 2017. Quedas de grau de minério de prata não são novidade para a Cannington, como tem acontecido há algum tempo. Mas a maior mina de prata primária do mundo já produziu uma vez a prata com um teor médio de minério de 636 g / t … mais do que três vezes o rendimento atual.

Durante seu pico de produção no ano de 2005, a Cannington produziu 44 Moz de prata com um teor médio de minério de 515 g / t. Esta única mina produziu mais de meio bilhão de onças (558 Moz) de prata desde 2000.

Embora a produção tenha continuado a cair em Cannington, ela ainda era a maior mina de prata primária em 2015.

Os dados revisados mostram que a mina de Cannington produziu na verdade 22.6 Moz de prata em 2015, não 22.2 Moz. Assim, quando o Silver Institute publicar seus dados atualizados de minas de prata primárias, eles vão colocar a Cannington no primeiro lugar.

Mina de Cannington, NW Queensland, Australia

 

A Cannington cairá para a posição número dois em 2016, quando os dados serão finalmente lançados. De acordo com os dados divulgados pelas empresas de mineração, aqui estão os resultados da produção de 2016:

1) Fresnillo’s Saucito Mine = 21.9 Moz

2) South 32’s Cannington Mine = 21.4 Moz

3) Tahoe’s Escobal Mine = 21.3 Moz

4) Polymetal’s Dukat = 19.3 Moz

 

Independentemente disso, ver a produção de prata cair 27% na Cannington é bastante surpreendente quando sabemos da sua tremenda história de produção . A South 23 afirma que a Mina de Cannington extrairá minérios de prata de grau mais elevado na segunda metade do ano, mas a produção é estimada em somente 19 Moz no ano.

Quando a produção de petróleo dos EUA e do mundo começar a diminuir de forma substancial, a produção de prata será a mais afetada. Por quê? Porque o fornecimento de prata como subproduto da produção de cobre, zinco e chumbo cairá drasticamente à medida que a demanda por metais básicos cair durante a próxima crise financeira e econômica.

O melhor tempo investir em prata física é antes da oferta evaporar, ou antes de seu preço ou valor partirem em direção a Júpiter…

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais! Lembre-se, o que você não consegue definitivamente tocar, não é seu

 

Fonte.

 

 

 

 

 

O mercado de Prata está a postos para um preço muito mais alto do que o Ouro

Quando os mercados de papel finalmente desmoronarem, o mercado de prata terá ganhos de preços muito maiores do que o ouro. Por quê? Porque os fundamentos mostram que a demanda de investimento em metais preciosos tem colocado uma pressão muito maior sobre a oferta de prata do que ouro … e por uma larga margem.

Há três razões cruciais para que o preço da prata venha a superar o preço do ouro quando os mercados de papel altamente inflados se desintegrarem sob o peso da dívida maciça e dos derivativos. Enquanto muitos investidores de metais preciosos estão frustrados com a capacidade do Fed e dos bancos centrais de continuar a sustentar os mercados, quanto mais eles adiam o dia do juízo, pior será o colapso.

A primeira razão é essa:

070317a

Este gráfico mostra que os EUA precisaram 72% de sua demanda de prata doméstica de fontes estrangeiras em 2015. Assim, a dependência americana de fornecimento de prata (72%) é o dobro da do cobre (36%), enquanto que a demanda de ouro teve um excedente de 48% versus sua oferta interna.

A segunda razão para o preço da prata subir mais do que o preço do ouro é devido à quantidade de prata física, em onças totais, comprada por investidores:

070317b

De 2010 a 2016, os investidores compraram um total de 1,505 milhões de oz (Moz) de barras de prata e moedas em comparação com apenas 284 Moz de ouro físico. Assim, os investidores de metais preciosos compraram cinco vezes mais onças de prata, do que onças de ouro durante este período de sete anos.

Naturalmente, o valor total do investimento em ouro físico foi muito maior do que a prata durante esse período, mas essa enorme quantidade de barras de prata e a demanda por moedas impactou o mercado de prata muito mais do que o mercado de ouro.

Isso leva à terceira razão. Devido à enorme demanda por barras e moedas de prata desde 2010, o mercado de prata sofreu um défice líquido de 801 Moz. No entanto, a demanda pelos 284 Mo de barras e moedas de ouro não afetou o mercado de ouro da mesma forma. De acordo com o World Gold Council, o mercado de ouro desfrutou de um pequeno superávit líquido de 7,5 Moz durante este período de tempo:

070317c

De fato, um superávit de 7,5 Mo é apenas 3% do total da demanda por 284 Moz de barras e moedas de ouro entre 2010-2016. No entanto, o déficit líquido de prata de 801 Moz é mais do que 50% da demanda total por barras e moedas de prata durante esse mesmo período de tempo.

O que significa que a demanda de investimento de prata física está causando muito mais estresse no mercado de prata do que no de ouro. Embora o mercado de prata tenha sido capaz de suplementar os déficits anuais com estoques de moedas de prata antigas ou barras grandes que foram liquidadas durante a década de 1990, esta não é uma oferta sem fim.

De acordo com os dados da equipe GFMS da Thompson Reuters, investidores despejaram 580 Moz em barras e moedas de prata no mercado entre 1995-1999. Agora compare isso com os últimos cinco anos (2012-2016), quando os investidores compraram 1,152 Moz de barras e moedas de prata.

De 1985 a 2007, a demanda líquida total por barras e moedas de prata foi NEGATIVA em 95 Moz. O que significa que os investidores venderam um líquido de 95 milhões de barras e moedas de prata nesse período de 23 anos. No entanto, os investidores compraram uma rede de 1.785 Moz em moedas e barras de prata de 2008 a 2016. Esta é uma enorme mudança de tendência.

Após o colapso financeiro e econômico dos EUA em 2007, os investidores continuaram a comprar uma quantidade recorde de barras e moedas de prata. Isto colocou um estresse severo no mercado de prata, quando o deficit líquido total desde 2008 excedeu 1.155 Moz.

Em conclusão, os fundamentos no mercado da prata estão se preparando para um pico de preço muito maior do que o do ouro devido às três razões indicadas. O momento desse evento é difícil de prever, pois é difícil identificar quando o Fed e os bancos centrais perderão o controle de sua intervenção maciça no mercado. Esse trabalho não se destina a fornecer uma perspectiva de curto prazo sobre os metais preciosos, em vez disso, oferece fundamentos que se mostrarão seguros no médio a longo prazo.

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

 

 

 

Como a próxima correção dos mercados poderá afetar os metais preciosos

Os investidores em metais preciosos devem estar preparados para que a próxima grande correção do mercado provavelmente cause demanda recorde de ouro e prata com preços muito mais altos.

No Brasil, a grande mídia de massa ainda divulga as notícias encomendadas, mas a Bloomberg já anunciou em seus canais fechados, as ações na Bolsa brasileira estão em cotações muito altas! Bom, na verdade, isso é um fato que qualquer um que acompanhe os mercados facilmente pode perceber.

Tomando como exemplo a bolsa dos EUA, a relação prata/ouro tem seguido em paralelo o índice S & P 500 de 1997 a 2012 … muito de perto. No entanto, quando o Fed anunciou o QE3 no final de 2012, algo bastante interessante ocorreu. A relação prata/ouro manteve-se em direção ao seu nível mais baixo, mas o Índice S & P 500 subiu para um novo recorde:

Se uma parte dos fundos do QE3 encontrasse seu destino em ouro e prata, bem … poderia ter sido realmente feio. Nós teríamos provavelmente visto preços recorde devido à crescente demanda física e de varejo.

Em segundo lugar, podemos ver que no primeiro trimestre de 2016, quando o índice Dow Jones teve uma correção menor que 11%, os fluxos para o ouro subiram 342 toneladas métricas (mt). Ao longo dos trimestres seguintes, os fluxos foram fortes, mas continuaram menores. Isto foi devido a percepção geral que o mercado não estava indo para o fundo do poço ainda. Além disso, como o mercado percebeu que Trump iria ser presidente, o mercado de ações voltaria para a Lua, o que causou saídas líquidas das posições em ouro durante o Q4 em 2016.

Isso significa que os mercados de ações mais amplos, sustentados por um monte de ar quente, estão sendo preparados para um super desastre. Se os investidores correram para o  ouro durante o Q4 de 2016 após uma correção de Dow Jones de apenas 11%, o que vai ser como quando os mercados de ações finalmente experimentarem uma enorme correção?

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

 

A relação ouro/prata explicada

Embora existam inúmeros artigos escritos sobre a relação ouro/prata, eles não incluem as informações que serão fornecidas neste artigo. A maioria das informações ou análises sobre a relação ouro/prata foi baseada em sua “relação de preço” e pouco mais.

Infelizmente, os índices de preços são apenas uma pequena parte do quadro geral. Para obter uma melhor compreensão da relação ouro/prata, temos que incluir dados que tem sido ignorado pela indústria. Por exemplo, é importante entender como os metais são produzidos, pois isso é um indicador líder do mecanismo de preços atuais.

De acordo com o United States Geological Survey  (USGS), esta foi a produção de cobre, prata e ouro dos EUA em 2015:

230217a

 

Em 2015, os Estados Unidos produziram 1,022 vezes mais cobre que prata e 5,5 vezes mais prata do que ouro. Globalmente, aqui estão as relações de produção em 2015:

Cobre = 18,7 milhões de toneladas (685 vezes a prata)

Prata = 27.300 toneladas métricas (9 vezes o ouro)

Ouro = 3.000 toneladas métricas

 

Como podemos ver, o mundo produz muito mais cobre do que prata, e muito mais prata do que ouro. A noção de que o preço do ouro e da prata deve ser baseado em sua relação de produção de 9 para 1 não é verdade atualmente, pois a relação de preço é de 69 a 1 … quase oito vezes mais.

O preço spot médio do ouro em 2015 foi de US $ 1.166 em comparação com US $ 15,68 para a prata e US $ 0,21 a onça para o cobre. Assim, a prata esteve 75 vezes mais cara do que o cobre, e o ouro 74 vezes mais caro do que a prata.

Assim, o mercado atualmente está avaliando ouro, prata e cobre com base em seu custo de produção, e não a razão do metal que está sendo extraído da terra. Enquanto muitos analistas continuam a alegar que a prata está subvalorizada devido à sua taxa de produção de 9 para 1 para o ouro, eles não consideram a forma como esses metais estão sendo extraídos em comparação com os tempos históricos.

 

FATOR CRÍTICO: ouro e prata não são apenas meras commodities

Enquanto ouro e prata são consumidos na indústria (mais a prata), eles ainda se comportam como reservas de riqueza, ou seja, dinheiro. Mesmo que o mercado esteja avaliando atualmente o ouro e a prata como meras mercadorias,são reservas de alta qualidade da riqueza.

As indústrias globais de petróleo estão em apuros. Sem um abastecimento de energia barata e abundante, a economia global se desintegra. Com a desintegração da economia global, vem com ela, o colapso do valor da maioria das ações, títulos & imóveis. Infelizmente, esses são os ativos nos quais que 99% dos investidores no mundo têm estacionado seu dinheiro.

A atual relação ouro/prata está sendo avaliada com base em seu custo de produção. A produção de metal por trabalhador também é um fator importante na determinação do preço atual do ouro, prata e cobre. No entanto, o cobre é predominantemente usado hoje como um metal industrial, enquanto uma grande porcentagem da produção de ouro e prata continua a ser adquirido por indivíduos com um investimento.

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

Trump assina ordens executivas que cancelam as regras anti-fraude pós crise de 2008

Essa notícia até saiu na mídia nacional no último 03/02, mas talvez nem todos tenham dado a devida atenção a ela.

Neste dia o presidente dos EUA Donald Trump assinou duas ordens executivas destinadas a iniciar o processo de revogar o sistema regulatório posto em prática após a crise financeira de 2008.

Entre os alvos estão as regras que protegem contra os credores predatórios, as que forçamtaxas mais baixas para aposentados e a proibição da negociação proprietária. Especificamente, a Trump tomou uma ação executiva ordenando a revisão das regras ‘Dodd-Frank’ promulgadas após a crise financeira de 2008 e parando a “regra fiduciária” que exigiria que os conselheiros das contas de aposentadoria trabalhassem no melhor interesse de seus clientes.

Os CEOs de Wall Street, como Lloyd Blankfein e Jamie Dimon, cansados de serem acusados de explodir o mundo financeiro com regulamentações governamentais indevidas, têm pressionado por mudanças há anos, argumentando que a indústria financeira tem sido demasiadamente limitada pelo sistema implementado pela Lei Dodd-Frank de 2010. Depois que Trump concentrou-se em limitar o comércio e a imigração durante suas duas primeiras semanas no cargo, políticas opostas por muitos no setor financeiro, o golpe de uma caneta do presidente desencadeia um processo para desfazer muitas das regras que acha mais “irritantes” .

“Vamos atacar todos os aspectos de Dodd-Frank”, disse Gary Cohn, ex-presidente do Goldman Sachs, agora presidente do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, em entrevista à Bloomberg Television. “Vamos engajar a Câmara, vamos envolver o Senado. Eles estão igualmente interessados em reformar alguns dos processos regulatórios também. Podemos fazer um pouco sem eles, mas quanto mais ajuda recebermos do Congresso, melhor será”.

Enquanto isso, Elizabeth Warren – legitimamente segundo alguns – atacou Trump por apressar-se para desfazer os principais regulamentos de Wall Street, e emitiu uma declaração em que ela disse: “Os banqueiros de Wall Street e lobistas cuja ganância e imprudência quase destruiu este país podem estar brindando cada um com uma champanhe, mas o povo americano não esqueceu a crise financeira de 2008. ”

Donald Trump falou de um grande jogo sobre Wall Street durante sua campanha – mas, como presidente, estamos descobrindo de que lado ele está realmente. Hoje, depois de ficar literalmente ao lado de grandes bancos e CEOs de fundos de hedge, ele anunciou duas novas ordens – uma que tornará mais fácil para os consultores de investimento enganá-lo (o investidor) com sua poupança de aposentadoria, e outro que vai colocar dois ex-executivos do Goldman Sachs encarregado de destruir as regras que protegem você contra a fraude financeira e outro colapso econômico. A ganância e a imprudência que quase destruíram este país pode brindar com champanhe, mas o povo americano não esqueceu a crise financeira de 2008 – e eles não vão esquecer o que aconteceu hoje “.

Mesmo que vá demorar um pouco para reverter totalmente os regulamentos financeiros, certamente Wall Street já está se preparando para o próximo grande empurrão em derivativos e alavancagem, soprando um novo conjunto de bolhas de ativos, e todas essas outras coisas que levaram o sistema a um colapso há menos de 10 anos.

Não gostamos de ser excessivamente alarmistas, mas renovamos nosso conselho: proteja suas economias em prata física antes que mais um ciclo da crise financeira mundial estoure sua bolha!

Fonte.

 

 

A agenda por trás da guerra contra o dinheiro em espécie

“A guerra contra o dinheiro em espécie é uma guerra contra a liberdade. Eu tenho avisado sobre isso por décadas. E uma armadilha enorme. Quando todas as cédulas não existiram mais, como você vai poder pagar por algo quando o computador disser NÃO para o seu dinheiro digital? Exatamente, essa é a ideia!” David Icke. 

Untitled (71)

Vem meio que se esgueirando sobre nós como uma víbora do deserto. Começou a receber uma grande atenção em 2016, com economistas proeminentes e meios financeiros repentinamente falando sobre os maravilhosos benefícios de uma “sociedade sem dinheiro”. Então o governo de Narenda Modi na India surpreendeu completamente seus cidadãos ao anunciar repentinamente a retirada de notas de moeda de denominação maior da circulação, forçando os indianos a colocarem seu dinheiro em bancos ou perdê-lo. Agora, em todos os lugares em que nos voltamos, parece, alguém está argumentando sobre os benefícios do Nirvana de um mundo de dinheiro “digital” sem dinheiro. Isso lembra de uma forma estranha uma declaração atribuída ao então Secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger, na década de 1970. Ele declarou: “Se você controlar o petróleo, você controla nações inteiras; Se você controla alimentos, você controla as pessoas; Se você controlar o dinheiro, você controla o mundo inteiro.

A questão é o que está por trás, ou melhor, quem está por trás dessa forma drástica de terapia de choque monetária?

A resposta é tão sinistra quanto sugestiva de uma agenda global maior pelos “Deuses do Dinheiro” de Wall Street. A operação indiana é um projeto do Conselho de Segurança dos EUA, do seu Departamento de Estado e Gabinete do Presidente administrado através da sua Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). Pouca surpresa, então, que o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Mark Toner, em um boletim de imprensa de 01 de dezembro de 2016 elogiou o movimento de desmonetização de Modi afirmando, “… foi, acreditamos, um passo importante e necessário para reprimir ações ilegais … necessário para enfrentar a corrupção “.

O USAID Project Catalyst, em parceria com o Ministério das Finanças indiano, foi feito, de acordo com a declaração da imprensa da USAID, com uma organização sinistra chamada CashlessCatalyst.org. Entre os 35 membros do CashlessCatalyst.org estão a USAID, Bill & Melinda Gates Foundation, VISA, MasterCard, Rede Omidyar do bilionário fundador do eBay Pierre Omidyar, e o Fórum Econômico Mundial.

A guerra contra o dinheiro

A Índia e o imprudente (ou corrupto) governo Modi implementando a agenda USAID-Better Than Cash Alliance está claramente servindo como cobaia em uma experiência social em massa sobre como impulsionar a guerra ao dinheiro em outros países. A “Better Than Cash Alliance” é descrita pelo UNCDF, que é seu Secretariado, como “uma aliança global de US$ 38 milhões de governos, setor privado e organizações de desenvolvimento comprometidos em acelerar a mudança do dinheiro para pagamentos eletrônicos“.

Recentemente, o Banco Central Europeu (BCE), que mantém taxas de juros negativas há mais de um ano, supostamente para estimular o crescimento da zona do euro em meio à longa crise bancária e econômica de quase nove anos, anunciou que parará de imprimir a nota de € 500. Eles afirmam que está relacionado com a lavagem de dinheiro e o financiamento do terror, apesar de ominosamente ecoar a guerra de Modi na Índia contra o dinheiro. O ex-secretário do Tesouro norte-americano, Larry Summers, pede a eliminação das notas de US $ 100. Estes são os primeiros passos para futuros movimentos mais ousados para a desejada sociedade sem dinheiro de Gates, Citigroup, Visa et al.

Siga o dinheiro…

O movimento para um sistema de dinheiro puramente digital seria Big Brother em esteróides. Permitiria que os governos monitorassem cada movimento de seu dinheiro com um rastro digital, para confiscar depósitos no que agora são “fianças” de bancos legais, como foi feito em Chipre em 2013. Lembre-se que o governo brasileiro, na gestão lulopetista, também assinou o acordo global para confiscar o dinheiro dos depositantes para salvar os bancos em caso de problemas de liquidez, como a bolha de derivativos de hipotecas norte-americanas em 2008.

Se os bancos centrais mudarem as taxas de juros para negativas, algo que o Banco do Japão e o BCE já estão fazendo, os cidadãos não têm escolha a não ser gastar o dinheiro do banco ou perder. É aclamado como uma maneira de acabar com a evasão fiscal, mas é muito, muito mais sinistro. No Brasil já não é muito diferente, com a absurda diferença (spread) entre o que o banco lhe paga para entregar seu dinheiro para o banqueiro, e quanto ele cobra para emprestar dinheiro aos necessitados….

Uma área onde as instituições dos Estados Unidos ainda são de primeira classe mundial está na criação de instrumentos complexos de controle financeiro, roubo de ativos e guerra cibernética. A Guerra dos Estados Unidos contra o dinheiro, combinada com o Tesouro dos EUA e a guerra da Receita Federal sobre operações bancárias offshore é seu último modelo. Como a Guerra contra o Terror de Washington tinha uma agenda sinistra e oculta, também a Guerra de Washington contra o Dinheiro assim o tem.

Proteja seus ativos em prata física antes que ela fique cara demais!

cropped-silver-eagle1.jpg

Fonte.

 

 

Em caso de incêndio, voce prefere ter um extintor em mãos ou uma foto de um?

O mesmo ocorre com a prata física em relação a ativos de papel…

Muitos investidores até procuram a proteção dos metais preciosos, mas apenas comprando títulos de papel, que na verdade não tem lastro. Eles fazem parte do mercado de derivativos. Estima-se que haja cerca de 100 vezes mais ‘prata de papel’ do que prata física real nesse mercado. Essa bolha é do mesmo tipo da que causou a crise financeira do mercado imobiliário em 2008, com títulos derivados de hipotecas sem lastro.

250117b

Havendo qualquer dificuldade financeira, esses papéis perdem rapidamente seu valor, e servirão apenas para fazer fogo…

Somente a posse de ativos físicos reais, como barras e moedas de prata, são capazes de proteger suas economias em momentos de crise.

A medida que os governos ao redor do mundo tem aumentado continuamente o tamanho de sua dívida e imprimindo dinheiro e títulos de dívida sem lastro, a receita para uma crise econômica mundial sem precedentes está no forno. Os EUA já tem uma dívida considerada impagável, somente tolerada em razão de os US$ ainda serem aceitos como moeda de reserva pela maioria dos bancos centrais e como moeda de troca, principalmente por petróleo. Mas essa situação está mudando, especialmente por parte dos países não-alinhados, e o colapso dessa dívida está cada vez mais próximo.

250117

E a prata tem mantido seu valor, imune a inflação, com uma valorização de mais de 290% nos últimos 15 anos. Isso considerando apenas as cotações dos títulos de prata de papel, altamente manipulados, especialmente após os efeitos da crise de 2008, quando as cotações buscaram se aproximar do valor real estimado da prata física. A título de comparação, desde janeiro de 2002, a inflação acumulada no Brasil, por exemplo, foi de 163,47% até agora, pelo IPCA.

15 Year Silver Price History in  US Dollars per Ounce

A posse de metais preciosos sempre foi reconhecida como a maneira mais segura de proteger seus ativos.  Não é a toa que os principais bancos centrais do mundo, inclusive do Brasil, vem continuamente aumentando suas reservas em ouro físico.

Veja 3 atributos importantes de possuir prata física em seu portfólio:

  1. Liquidez
  2. Independência de conhecimentos sobre o mercado financeiro
  3. Independência de riscos de terceiros (bancos, corretoras, governos, etc)

Qualquer investimento financeiro em papel compromete pelo menos um, senão todos, dos atributos listados acima, e põem em risco seu investimento, em maior ou menor grau.

“O próximo evento será uma crise do US Dollar. Uma completa crise do Dollar será muito pior do que a crise financeira atual.” Ron Paul, Congressista dos EUA.

Quando a próxima crise vier, tentar apagar o incêndio com uma foto do extintor não vai ser uma tarefa fácil.

250117c

 

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!