E assim a China move o mundo para um padrão monetário lastreado em ouro

A China cresceu, de forma econômica, financeira e militar. Tem consumido o fornecimento global das minas de ouro por cerca de 10 anos. Possui 20 mil toneladas de ouro ou mais, em comparação com as supostas 8.133 toneladas detidas pelos EUA.

O anúncio do petro-yuan, conversível em ouro, é uma mudança de paradigma. A China consome mais petróleo (em termos de dólares) do que todo o ouro produzido no mundo. A preços atuais, a China usa mais petróleo do que o mundo inteiro produz dinheiro.

17102017

Ao longo dos últimos anos, a China importou cerca de 2.000 toneladas de ouro por ano. China e Índia estão importando mais do que as 2.500 toneladas que são produzidas anualmente. Esse ouro excedente só pode vir de um lugar: os cofres do ocidente. Para fingir que seus sistemas financeiros e moedas são sólidos, o ocidente (liderado pelos EUA) vem vendendo suas reservas de ouro.

Se a China importa petróleo e paga com o yuan e oferece o seu yuan conversível em ouro, quantos produtores de petróleo ela levará à troca do US dollar pelo petro-yuan? Por quanto tempo a China e a Índia podem importar mais do que o mundo produz? Onde a demanda será satisfeita se o yuan recém-adquirido dos produtores de petróleo for convertido em ouro? A resposta é que eles não podem … a preços atuais.

A China observou como os EUA foram sendo sangrados de seu ouro de 1971 até então. Compreende o jogo. Está liderando o mundo em direção a um padrão-ouro, desviando o que anteriormente era petróleo por dólares em petróleo por ouro.

Ao fazer o yuan conversível em ouro, a China está criando uma demanda que eles sabem que não pode ser atendida pela oferta a preços atuais. Por quê?

-A China é o maior dono de ouro da Terra, por isso está marcando o valor de seu tesouro por múltiplos do original. Um maior preço do ouro tornará difícil para outras nações acumularem ouro. Ao liderar o preço do ouro, a China assegura seu lugar como líder financeiro mundial.

-A China estará desvalorizando o yuan frente ao ouro, o que lhe trará muitos benefícios.

-Mover o mundo para um padrão ouro significa afastar-se do dólar.

– Este esquema evita a armadilha de Bretton Woods: sangrar o ouro do Tesouro.

E lembre-se, junto com a cotação do ouro, a cotação da prata irá atrás! E como o valor da prata está ao menos 5 vezes mais desvalorizada historicamente em relação ao ouro, podemos estar diante de uma oportunidade única na história…

Proteja suas economias em prata física, antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

Isso levará o preço da prata muito além!

É importante para os investidores em metais preciosos perceber que o aumento no preço da prata não ocorrerá exatamente devido às forças típicas da oferta e da demanda. Enquanto os analistas da mídia de massa continuam a gerar previsões de preços de prata com base nesses fatores, eles não conseguem incluir uma das forças-chave mais importantes. Infelizmente, os melhores analistas não descobriram que as forças de oferta e demanda não impactam tanto assim o preço da prata.

A maioria dos analistas sugere que a demanda industrial afetará muito o preço da prata no futuro. Eles acreditam que o aumento da demanda industrial de prata deve aumentar os preços, enquanto a demanda menor faria o contrário. Por que a demanda industrial deve impactar o preço da prata no futuro se isso não aconteceu no passado?

Se olharmos para o quadro a seguir, não parece haver uma correlação entre a demanda de prata industrial global e o preço da prata:

121017a

Aqui está um gráfico que mostra o crescimento previsto do consumo de prata industrial a partir de um relatório da GFMS realizado em março de 2011 para o Silver Institute:

121017b

Os analistas da GFMS projetaram que a demanda de prata industrial aumentaria para 650 milhões de onças troy até 2015. No entanto, se olharmos para o primeiro gráfico acima, a demanda de prata industrial global diminuiu nos últimos cinco anos caindo para 562 Moz em 2016. Mesmo que o consumo de prata na fabricação de paineís solares possa aumentar por alguns anos, é possível que o consumo global de prata industrial continuará a diminuir, especialmente quando os mercados se contraem e a produção de petróleo dos EUA e do mundo diminui.

Como podemos ver no gráfico abaixo, o preço da prata tem seguido em paralelo aos picos no preço do petróleo. Assim, o preço da prata baseou-se mais no preço volátil do petróleo, em vez dos fundamentos da oferta e da demanda no mercado de prata.

121017c

No entanto, é importante saber como os fundamentos individuais do setor de oferta e demanda da prata estão mudando por um longo período.

Outro ponto a considerar: as vendas de prata líquidas dos governos sustentaram o mercado por muitos anos, até recentemente:

121017d

Enquanto os Bancos Centrais venderam muita prata no mercado, a oferta extra não afetou tanto o preço da prata quanto o preço do petróleo. Entretanto, o fator importante para entender sobre a liquidação das ações de prata do Banco Central é que a maior parte deste suprimento já foi vendido no mercado. De acordo com os dados de 2017 do World Silver Survey, os Bancos Centrais não venderam prata no mercado nos últimos três anos.

Aqui estão três importantes mensagens do gráfico acima:

  1. Os Bancos Centrais sustentaram o mercado com a tão necessária prata por anos, mas esse suprimento agora está em grande parte reduzido.
  2. As vendas de prata dos Bancos Centrais não devem ser fundamentais para determinar o preço de prata a curto prazo, mas mostram como a falta de oferta futura dos governos afetará o mercado.
  3. Os bancos centrais mantiveram uma grande quantidade de antigas moedas de prata oficiais como ativos por décadas. Os Estados Unidos tiveram o maior volume, mas tudo isso foi liquidado. Os demais estoques oficiais foram detidos por alguns bancos centrais, como a China, a Rússia e a Índia. Esses três governos foram a principal fonte de vendas de prata dos Bancos Centrais nas últimas duas décadas. No entanto, esse suprimento foi severamente esgotado e não complementará mais o mercado no futuro como aconteceu no passado.

 

Colocando os fundamentos do mercado de prata em perspectiva

  1. Os fundamentos do mercado de prata estão apontando para uma tempestade perfeita no futuro, já que os dados confiáveis do passado não podem ser considerados para o futuro.
  2. A maior parte do investimento em prata física está restrito a poucas mãos muito apertadas.
  3. A indústria de energia em desintegração é o fator mais crítico e o fundamental DESCONHECIDO que impactará o valor da prata no futuro.

Dos três fatores acima, o terceiro afetará mais o valor futuro da prata. No entanto, a maioria dos indivíduos na comunidade de metais preciosos ainda desconhece a forma como a energia afetará o preço e o mercado da prata no futuro. Em vez disso, muitos dos meios alternativos continuam a focalizar o mercado da prata em relação ao setor econômico e financeiro.

Quando a indústria mundial do petróleo realmente começar a se desintegrar, isso irá destruir o valor da maioria das ações, títulos e imóveis. Assim, os metais preciosos, especialmente a prata … experimentarão um aumento de preços nunca antes testemunhado na história.

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

Por que os metais preciosos são a melhor reserva de valor de longo prazo em relação as criptomoedas

Muitos investidores em metais preciosos estão começando a questionar se o ouro e a prata ainda são a melhor reserva de riqueza para o futuro. A razão pela qual a comunidade de mídia alternativa está começando a ter dúvidas sobre seus investimentos é devido ao valor rapidamente crescente do mercado de criptografia. Além disso, uma série de analistas de metais preciosos pularam do navio e agora estão apenas apoiando a criptografia como a melhor coisa desde o pão fatiado.

Enquanto alguns analistas de metais preciosos agora acreditam que Bitcoin e criptografia são os melhores ativos para possuir no futuro em vez de ouro e prata, não pertencemos a esse grupo ou mentalidade. Infelizmente, esses analistas que promovem criptomoedas como os “novos” ativos digitais do futuro, ignoram o Fall EROI – Energy Returned On Investment, ou não têm ideia da difícil situação energética do mundo atual.

Primeiro ponto:

Enquanto o preço do ouro aumentou em valor significativamente desde 2000, o preço do Bitcoin aumentou exponencialmente em um curto período. A quantidade de ouro que agora pode ser comprada com um Bitcoin aumentou dramaticamente de menos de 0,5 onças no início de 2017, para 3,4 onças atualmente:

171003a

Normalmente, aumentos exponenciais dos preços não duram. No entanto, o Bitcoin pode vir a ser a única  exceção à regra … .. por um tempo. Muitos analistas de criptomoedas estão prevendo um preço a US $ 10.000 no início de 2018. Não importa muito se o Bitcoin chegará a US $ 10.000 no próximo ano, mas com o que acontecerá nos próximos 5 a 10 anos. Mesmo que o preço do Bitcoin possa disparar ainda mais, também pode corrigir e vir muito mais baixo por vários anos, como aconteceu depois do seu aumento em 2013.

Além disso vamos ao segundo ponto:

Alguns acham os metais preciosos ultrapassados devido à tecnologia. De fato, é muito mais fácil comprar mantimentos com uma nota de papel de $ 20 emitida pelo Banco Central do que usar moedas de ouro ou prata. Além disso, o fornecimento de Bitcoin é mais escasso do que a moeda de ouro, prata ou papel fiat.

Alguns pensam assim considerando que o Bitcoin é algo durável. Isso é verdade apenas se a rede elétrica e a internet permanecerem em um estado altamente funcional. Basta ver o que aconteceu com Porto Rico depois que o furacão Maria bateu na ilha. Surpreendentes 95% da ilha ainda estão sem energia … e levará meses para restaurar a rede na ilha toda. Como funciona o Bitcoin ou o dinheiro eletrônico em Porto Rico hoje?

Mesmo que o dinheiro em espécie seja rei em Porto Rico hoje, o que aconteceria se o dólar americano entrasse em hiperinflação ao mesmo tempo em que Porto Rico perde sua rede elétrica? Em vez de usar dinheiro, as pessoas estariam trocando e usando ouro e prata para comércio.

Em segundo lugar, a categoria de “fornecimento previsível” dá, segundo alguns, ao Bitcoin uma classificação “alta” enquanto o ouro recebe uma classificação “moderada”. O Bitcoin só pode realizar um abastecimento previsível se a rede elétrica, a internet e o fornecimento de energia continuarem a fornecer o poder para mineração de criptomoedas e transações. Para que o Bitcoin continue a minar e a fornecer transações no futuro, o mundo precisa de um abastecimento de energia barato e crescente. Infelizmente, um fornecimento de energia barato e crescente não está no horizonte. E se o caminho for a energia elétrica, dependeremos cada vez mais dos condutores de prata, particularmente… Penso que não precisamos detalhar mais a ideia…

Proteja suas economias em prata física, antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

A China está prestes a reconfigurar o sistema monetário

gold

A China está dando o próximo grande passo para destronar o lugar do US dólar como a moeda de reserva número um em todo o mundo. Mas a estratégia por trás dessa grande jogada pode causar um grande aumento no valor do ouro.

O comércio internacional de petróleo é o cerne da questão. Durante décadas, os maiores importadores de petróleo do mundo pagaram pelo óleo usando o petrodólar, que apóia o valor do US dólar e alimenta os gastos sem limites do déficit público dos EUA (principalmente porque o petrodólar é apoiado por títulos do Tesouro dos EUA).

Mas agora, a China está buscando mudar o atual sistema de petrodólares através da introdução de contratos de futuros de óleo “Petroyuan” lastreados em ouro. E uma vez que a China é o maior importador de petróleo a nível mundial, essa mudança maciça para longe do petrodólar pode ser uma má notícia para os EUA. Desastrosa na verdade. Mas pode ser uma ótima notícia para os investidores em metais preciosos. Aqui está o porquê…

Em junho, a China deu o primeiro passo para derrubar o petrodólar ao estabelecer uma relação de comércio direto com a Rússia, permitindo que as compras de petróleo fossem feitas estritamente em yuan. E assim, nasceu o petroyuan.

Pouco depois as autoridades chinesas iniciaram negociações para um acordo semelhante com a Arábia Saudita. Mas a discussão não correu tão bem.

É por isso que a China está levando as coisas um passo adiante com esses novos contratos futuros de ouro

A Rússia deu as boas-vindas aos petroyuans com os braços abertos. Mas outros grandes exportadores de petróleo não foram tão interessados em abraçá-lo. Apesar das crescentes preocupações em torno da estabilidade e viabilidade do dólar dos EUA, o yuan ainda é muito ilíquido e não estabelecido globalmente em comparação, fazendo com que muitos exportadores se afastem de aceitá-lo.

Mas a China tem uma maneira engenhosa de resolver este problema: lastrear o petroyuan com ouro.

Ao introduzir esses novos contratos de futuros petrolíferos em petroyuan que são conversíveis em ouro, a China está efetivamente negando os receios dos exportadores de aceitar o yuan como pagamento comercial. Esses novos contratos estão abrindo a porta para que o petrodólar seja derrubado … permanentemente.

Não é a toa que a China tem comprado massivamente ouro físico para lastrear o yuan, onde quer que encontre, como já relatamos aqui.

Grant Williams, um conselheiro da Vulpes Investment Management, patrocinador de hedge funds com sede em Singapura, disse que espera que a maioria dos produtores de petróleo se sinta feliz em trocar suas reservas de petróleo por ouro. “É uma transferência de manter seus ativos em líquido preto para metal amarelo. É um movimento estratégico de troca de óleo por ouro, ao invés de papéis do Tesouro dos EUA, que podem ser impressos a partir do nada“, disse ele.

Dependendo de como as suas economias estão investidas, os novos contratos de futuros Petroyuan com base em ouro, da China, podem ser boas notícias ou más notícias. Vamos começar com as más notícias primeiro …

Com os principais exportadores de petróleo que, finalmente, têm uma maneira viável de contornar o sistema petrodólar, a economia dos EUA poderá encontrar em breve águas severamente perturbadas.

Em primeiro lugar, o valor do dólar depende massivamente do seu uso como veículo comercial de petróleo. Quando isso desaparecer, provavelmente veremos um declínio forte e constante no valor do dólar.

Em segundo lugar, o governo dos EUA depende fortemente do poder de negociação geopolítica e dos benefícios oferecidos pelo sistema petrodólar. Como o petrodólar é apoiado por títulos do Tesouro, o governo federal depende muito disso para financiar os gastos do seu déficit. Sem o apoio monetário do petrodólar, o governo dos Estados Unidos poderia encontrar-se em breve assumindo um fardo de dívida ainda maior (sem mencionar as lutas orçamentárias constantes dos legisladores e a necessidade crescente de aumentar o teto da dívida).

Mas ainda há as boas notícias

Enquanto o dólar e o governo dos EUA se preparam para o impacto esmagador do novo instrumento de troca de petróleo nessa mudança de jogo por parte da China, há um recurso que poderia se beneficiar graciosamente dessa situação, e é ouro físico.

Pela primeira vez desde que os EUA abandonaram o padrão-ouro décadas atrás para poder imprimir papel sem limite, o ouro físico está sendo reintroduzido no sistema monetário global de uma maneira importante. Isso é uma notícia incrivelmente boa para os donos de ouro. Mas isso não é tudo…

Pense nisso assim: dada a escolha entre a negociação em algo respaldado por Títulos de papel (que podem ser criados a vontade a partir do nada pelo governo dos EUA) ou ouro físico, o que você acha que os exportadores preferirão?

Não há muita dúvida, a escolha por instrumentos com garantia em ouro sobre o respaldo do Tesouro dos EUA é meio genial …

À medida que mais e mais nações usarem este novo instrumento de comércio de petróleo por ouro, a demanda global por ouro físico aumentará, dando aos preços do ouro um tremendo impulso ascendente.

Tudo isso está chegando num momento em que o ouro já tem vários indicadores de alta de preços com disponibilidade para levá-lo mais alto … Os novos contratos de futuros de petróleo com respaldo de ouro da China são apenas uma cereja no bolo.

E a coisa fica ainda melhor. Onde o ouro vai, seu irmão menor, a prata, vai atrás… Tudo bem se você investir em ouro, mas a prata tem propriedades únicas. Pelo histórico das últimas décadas, o valor da prata está subvalorizado em ao menos 5 vezes em relação ao ouro. E a prata tem um uso industrial muito mais intenso, principalmente em componentes elétricos e eletrônicos. Entretanto, estima-se que a prata existente nas minas ao redor do mundo vá durar no máximo mais 20 anos. E com a migração dos combustíveis fósseis para a energia elétrica e solar, o uso da prata vai se intensificar ainda mais. Assim, mesmo o Brasil não sendo grande produtor de prata e os custos e impostos de importação hoje encarecerem sua aquisição, a sua valorização no futuro próximo, que deverá ocorrer em proporção muito maior do que o ouro pelas razões expostas acima, compensará largamente este custo. Quem deixar para comprar prata quando ela começar a disparar nos mercados vai estar entrando no trem com ele andando, perdendo grande parte dos lucros de quem aproveitou este boom em seu início.

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

 

O congresso mexicano debate a monetização da Mexican Silver Libertad

No México, 32% da população economiza informalmente, isto é, “guardando dinheiro sob o colchão” e de outras formas inventivas, e apenas 15% poupa de maneira formal, por exemplo, depositando dinheiro em uma conta bancária ou comprando Certificados do Tesouro do Governo (“CETES”) ou por contribuições voluntárias para a sua conta de aposentadoria oficial (“AFORES”).

Essas opções são preferíveis do que apenas economizar pesos, embora não sejam as melhores opções, nem permitem aos mexicanos manter o poder de compra de suas economias: são apenas alternativas que proporcionam menos perda de poder de compra.

A característica central da proposta em discussão é que o Banco Central do México (Banxico) determine um valor em pesos para a onça de prata “Libertad”; e que esse valor deve ser ligeiramente maior (por uma porcentagem que seria definida na Lei correspondente) do que o preço da prata no mercado internacional, a fim de proporcionar ao Banxico um lucro na cunhagem e colocando essas moedas em circulação monetária.

Mex17

Hoje, por exemplo, à taxa de câmbio atual e ao preço atual da prata, a onça de prata mexicana vale $ 320 pesos. Agora suponha que a proposta exija um sobrepreço de 10%. Nesse caso, a cotação monetária do Banxico para a onça de prata “Libertad” seria de $ 352 pesos.

Se o preço da prata mergulhar amanhã para $ 250 pesos por a onça, por exemplo, o banco central mexicano manteria o valor monetário da onça “Libertad” estável. Dessa forma, o economizador não perderia e a moeda de prata permaneceria “em circulação”. (Na verdade, o público dificilmente usará a onça de prata “Libertad” como dinheiro, devido à Lei de Gresham, praticamente todas as onças serão armazenadas como poupanças a longo prazo ou para emergências, e o público escolherá continuar gastando dinheiro fiat para necessidades diárias, porque é dinheiro sem qualidade).

De fato, todas as moedas que carregamos em nossos bolsos também valem menos como metal do que o seu valor monetário nominal carimbado, e quando seu metal vale mais do que o valor selado nas moedas, elas saem de circulação e são substituídas por moedas mais baratas.

Por outro lado, se o preço da prata disparasse para cima, o Banxico teria que emitir novas e maiores cotações para a onça de prata “Libertad” (de acordo com a fórmula a ser estabelecida pela Lei). Desta forma, novamente, a moeda permanecerá “em circulação”, e uma vez que não tem preço nominal marcado, evitará acabar – como todas as antigas moedas de prata que marcaram valores – nas refinarias.

A maioria das moedas de prata antigas, uma vez que seu conteúdo valia mais do que o peso marcado em suas faces, acabou nas refinarias. Os detentores das moedas venderam suas moedas com lucro, pelo seu conteúdo de prata.

Isso não aconteceria com a onça de prata “Libertad”, cujo valor será ajustado para cima e beneficiará o poupador, que assim manterá seu poder de compra, não importa o que aconteça com a inflação. Graças a possuir onças de prata “Libertad”, as economias do público navegariam no oceano monetário ao longo dos anos.

A grande paz de espírito para o investidor, grande ou pequeno, encorajará a poupança e a responsabilidade financeira melhor do que qualquer outra política de estímulo público.

Esta não é a primeira vez que esta proposta vem ao Congresso mexicano, mas talvez desta vez se torne uma realidade. Será bom para o México, o maior produtor mundial de prata!

Proteja suas economias antes que a prata física fique cara demais!

 

Fonte.

 

 

Produção mundial total de Ouro & Prata: fatos versus conspiração

Infelizmente para os investidores em metais preciosos, continua a haver uma grande desinformação sobre quanto ouro existe no mundo. Aqueles que promovem essas conspirações infundadas não conseguem diferenciar FATOS de FICÇÃO.

Isso é importante, pois lhe dará algum embasamento para os artigos publicados nas últimas semanas em várias fontes comparando o novo mercado de cripto-moedas (como Bitcoin) com ouro e prata.

Uma das conspirações mais insanas na comunidade de metais preciosos é a noção de que o mundo teria 1-2 milhões de toneladas de ouro escondido em cofres secretos. Alguns desses cofres são o infame Tesouro de Ouro de Yamashita, o cofre de Ouro Nazi, o depósito enorme do Banco de Havaí, e etc.

Como as pessoas não dedicam seu tempo para fazer a pesquisa por si e a verificação de fatos, é muito mais fácil e muito mais divertido acreditar no exagero de uma conspiração.

Parece ser necessário discutir mais uma vez sobre o motivo pelo qual o ouro e a prata ainda serão melhores reservas de riqueza em relação às moedas criptográficas a médio e longo prazos.

Isso vai contra algumas das análises recentes lançadas na comunidade alternativa, sugerindo que o ouro não terá mais valor no futuro devido às moedas criptográficas assumindo o papel como um novo sistema monetário digital.

De qualquer forma … a produção de prata e ouro ocorre por extração do solo em uma certa proporção. Recentemente, tem sido de aproximadamente 9 a 1, prata a ouro. Vejamos os dois gráficos seguintes:

100917a

100917b

É verdade que o mundo produziu muito mais prata em relação ao ouro de 1493-1600. Isto foi devido às enormes descobertas de prata na América do Sul pelos espanhóis durante esse período. Havia 747 milhões de onças de prata produzida de 1493-1600 versus 714 toneladas métricas (23 milhões de onças) de ouro … 32 vezes mais produção de prata do que o ouro.

Além disso, o índice de produção de prata : ouro aumentou ainda mais no século 17 (1600-1700). A produção mundial de prata saltou para 1,272 milhões de onças versus 897 toneladas métricas (29 milhões de onças) de ouro. Isso empurrou a proporção de produção de prata para ouro para um escalonamento de 44 para 1. O aumento de proporção deveu-se ao enorme aumento da produção de prata mexicana no século.

OK…. alguns de vocês podem pensar … bem, e se uma parte da produção mundial de ouro fosse perdida durante esses séculos anteriores porque a relação prata-ouro era tão alta? Mesmo que apliquemos uma relação de prata a ouro de 9 a 1 para cada século, esse seria o resultado:

Ajustando a produção mundial de ouro a 9-1 de prata para ouro, cada século:

1493-1600 = 83 milhões de oz de ouro

1600-1700 = 141 milhões de oz de ouro

1700-1800 = 209 milhões de oz de ouro

1800-1900 = 566 milhões de oz de ouro

1900-2016 = 5.077 milhões de oz de ouro

Total final = 6.076 milhões de oz de ouro (189 mil toneladas métricas)

Mesmo que aplicássemos uma relação de produção de prata : ouro de 9 a 1 em cada século, ainda seria de 189 mil toneladas em relação às 173 mil toneladas métricas de produção mundial de ouro atual desde 1493. Se incluíssemos toda a produção de ouro antes de 1493, não teríamos esse valor acima de 200 mil toneladas métricas.

Então, podemos ver claramente, é fisicamente impossível para o mundo ter conseguido produzir mais de 200 mil toneladas métricas (6,4 bilhões de oz) de ouro na história da humanidade. Assim, a noção de que o mundo detém 1-2 milhões de toneladas de ouro é completamente ridícula.

Alguns afirmam que muita produção antiga de ouro não foi contabilizada. Embora isso seja verdade, realmente não é muito importante se usarmos lógica e modelagem estatística quantitativa. Devemos lembrar, os povos antigos estavam usando técnicas de mineração simples para produzir ouro. Mesmo que os antigos egípcios tenham produzido muito ouro, as estimativas mostram que não é nada comparável aos tempos modernos.

Fontes arqueológicas e históricas sugerem que trabalhadores de metal egípcios já em 4.000 AC desenvolveram habilidades extraordinariamente sofisticadas com o ouro. Nos milênios antes do início da era cristã, o Egito era, com toda a probabilidade, o maior consumidor e produtor de ouro do Hemisfério Oriental. Durante este período, as estimativas mostram que o Egito consumiu quatro quintos da produção de ouro do mundo antigo. Por volta de 1.500 AC, a produção de ouro do Egito atingiu cerca de 1,4 milhão de libras.

Estimativas da produção de ouro egípcio antigo até 1.500 AC chegam a 1,4 milhões de libras, ou 635 toneladas métricas. Foram 635 toneladas em um período de 2.500 anos. De acordo com o Inquérito Gold GFMS de 2017, o mundo produziu 3.222 toneladas métricas de ouro em 2016. Assim, o mundo produziu cinco vezes mais ouro no ano passado do que o total que os antigos egípcios extraíram por aproximadamente 2.500 anos. E o Egito foi o maior produtor e consumidor de ouro no mundo antigo.

Se considerarmos a produção de ouro de outros períodos de tempo antigos, como o Império Romano, os impérios indígenas antigos e a Ásia, ainda não encontramos a quantidade de ouro produzido desde 1900. Novamente, não é plausível que o mundo tenha produzido mais 200 mil toneladas métricas na história da humanidade. Mesmo que tenha chegado a 225.000 toneladas métricas, ainda é muito menos do que os 1-2 milhões de toneladas sugeridos por aqueles que parecem não conseguir fazer matemática simples.

Bom, você prefere cripto-moedas como reserva de valor no longo prazo? De fato, muitos fizeram milhões com a valorização do Bitcoin, como muitos também enriqueceram com tulipas…. A que valor pode chegar um Bitcoin? Sim, pode chegar a 400.000, 1 milhão, ou simplesmente 0. Basta um efeito de manada e ninguém se interessar mais pela cripto-moeda, e seu valor pode virar pó. É bom ter em mente qualquer valor entre 0 e o infinito. Quer investir em Bitcoins? Se eu puder dar um conselho, invista apenas o montante que você pode ser dar ao luxo de perder. Quer ter uma reserva de valor para garantir o seu futuro?

Proteja suas economias em prata física!

Fonte.

 

 

A exposição dos bancos dos EUA à derivativos de metais preciosos dispara em 2017

De acordo com o relatório mais recente sobre a atividade de negociação de derivativos das Instituições Financeiras dos EUA, os bancos daquele país detiveram um valor recorde de contratos de metais preciosos no primeiro trimestre de 2017. Não só os bancos dos EUA relataram um valor recorde de contratos de metais preciosos, mas eles também mantiveram uma quantidade sem precedentes em valor nocional de contratos de derivativos de commodities e equity.

Parece haver muito papel flutuando nos mercados de ações, títulos e Forex já altamente inflados. E … deve ser necessário. Sem uma quantidade cada vez maior de alavancagem através de suas apostas derivadas e hedging, esses mercados estariam em sérios problemas. Além disso, a prática de usar contratos de hedge de apostas sobre outras apostas derivadas já colocou o mercado financeiro em um estado altamente frágil antes…

O Escritório da Controladora da Moeda (OCC) divulgou seu Relatório Trimestral do Primeiro Trimestre de 2017 sobre Atividades de Negociação e Derivativos dos Bancos. Nesse relatório, eles publicaram o seguinte quadro sobre o valor nocional dos bancos dos EUA em contratos de metais preciosos:

 

Como podemos ver no gráfico, a tendência geral continuou a aumentar desde 2000. O que é interessante é que o valor nocional dos contratos de metais preciosos detidos pelos bancos dos EUA foi ainda maior no primeiro trimestre de 2017 versus o quarto trimestre de 2012, quando os preços dos metais preciosos eram muito maiores.

Ao analisar dados anteriores, alguns trimestres apresentaram uma maior quantidade de contratos de metais preciosos, o que se deveu a que os bancos adicionaram contratos curtos à medida que o preço dos metais preciosos aumentou. No entanto, o primeiro trimestre de 2017 com US $ 43,6 bilhões foi um crescimento considerável em relação aos US $ 28,3 bilhões no primeiro trimestre de 2016.

Por exemplo, no terceiro trimestre de 2016, os bancos dos EUA também detinham US $ 43,6 bilhões em contratos de metais preciosos. Mais uma vez, isso se deveu a uma série de contratos curtos detidos pelos bancos norte-americanos quando o preço do ouro subiu para um máximo de US $ 1.366 a onça troy no terceiro trimestre de 2016. Como o preço do ouro caiu nos meses seguintes, os contratos de metais preciosos diminuíram no quarto trimestre de 2016.

Mas o que é interessante é o aumento significativo na exposição de metais preciosos pelos bancos dos EUA no primeiro trimestre de 2017, mostrado no gráfico acima, quando o número de contratos curtos de ouro que os grandes bancos dos EUA mantiveram diminuiu significativamente:

 

Agora, isso apenas mostra os contratos de ouro dos bancos dos EUA. Estes contratos não incluem outros metais preciosos, como prata, platina e paládio. No entanto, o ouro é, de longe, o maior mercado. Se incluímos os contratos FX (contratos de câmbio a prazo), o montante total nocional é enorme:

 

Os contratos FX são hedge para os movimentos de diferentes preços fixos das moedas fiduciárias. Não conhecemos a divisão percentual dos contratos de Ouro ou FX. No entanto, é possível imaginar que a maioria está nos Contratos FX, que estão protegendo as diferentes moedas fiat.

Agora, o que também é bastante fascinante com o aumento maciço dos valores nocionais dos contratos de FX & Ouro, é que o PIB global não cresceu tanto desde 2013. De acordo com o Banco Mundial, aqui estão os números do PIB global nos últimos quatro anos:

Se dividirmos o valor nocional de Contratos FX & Ouro pelo PIB global, podemos ver uma tendência muito interessante:

Enquanto a quantidade nocional de contratos FX & Ouro atingiu uma alta recorde, veja o próximo gráfico:

 

Esses dois gráficos exibem o valor dos contratos “Commodity” e “Equity” em valores nocionais em dólar detidos pelos bancos dos EUA. Embora tenha havido uma crise temporária em 2005 (principalmente contratos com prazo mais longo – em AZUL), houve um aumento pronunciado em 2015, 2016 e 2017 em ambas as classes de ativos derivativos.

De acordo com os dados do OCC, os bancos dos EUA detinham US $ 1 trilhão em contratos de commodities e US $ 3 trilhões em contratos de equivalência patrimonial (equity) no primeiro trimestre de 2017. Embora esses valores sejam muito inferiores aos contratos de FX & Ouro, eles ainda aumentaram substancialmente nos últimos três anos.

Novamente…. os bancos dos Estados Unidos estão segurando um valor recorde de contratos de derivativos em papel nessas diferentes classes de ativos. Sim, tem algum sentido que o valor total do patrimônio nocional dos bancos dos EUA está aumentando junto com o aumento do mercado de ações altamente inflacionado, mas considerando a exposição à commodities quando os preços da maioria delas são muito inferiores ao que eram antes de 2014, é intrigante.

 

À medida que o índice de commodities (acima) caiu do nível de mais de 300 em 2014 para 176 atualmente, o montante dos bancos dos EUA, e sua exposição ao mercado de commodities mais que dobrou para US $ 1 trilhão. Infelizmente, não sabemos todos os detalhes sobre o motivo pelo qual os bancos dos EUA aumentaram tanto sua exposição a essas diferentes classes de ativos. No entanto, ver uma quantidade recorde de troca de papel em um mercado que já é altamente alavancado certamente indica grandes problemas à frente.

Proteja suas economias em prata física, antes que o dinheiro sólido fique caro demais!

 

Fonte.