A CHINA CONTINUARÁ DIRIGINDO O MERCADO DE PRATA GLOBAL PARA O FUTURO

A China continuará a ser um dos principais impulsionadores do mercado mundial de prata nos próximos anos, impulsionada pela demanda industrial continuada e pela atividade de mineração. A China é de longe o maior consumidor mundial de prata, respondendo por 18% da demanda global de fabricação nos últimos anos. Além disso, para atender às suas necessidades robustas de demanda, o país é um importante destino para produtos de prata importados fabricados nos EUA, no Japão e em outros países. Além disso, a China é também o terceiro maior país produtor de prata em todo o mundo e é uma nação chave para o processamento de matérias-primas primárias de todo o mundo.

Importantes usos industriais, bem como investimento, comércio de ouro, jóias e demanda de prata são examinados em um novo relatório, ‘Perspectivas para o mercado chinês de prata’. Esta publicação foi divulgada pelo Silver Institute na 17ª Conferência Internacional de Prata da China, em Shenzhen, China, na qual o Instituto serve como anfitrião. O relatório foi pesquisado e produzido pela Metals Focus, uma consultoria líder em metais preciosos com sede em Londres.

Os destaques do relatório incluem:

Demanda Fotovoltaica: O consumo de prata da China para aplicações solares tem aumentado nos últimos anos para aproximadamente 65 milhões de onças (Moz) em 2017. Mais de 70% da produção global de painéis solares ocorre na China e os fabricantes locais só são capazes de satisfazer uma parte do pó essencial e pasta para fabricação, portanto, contando com prata importada para cumprir suas exigências. Embora as mudanças na política provavelmente venham a diminuir modestamente este ano, a tendência de alta de longo prazo deverá ser retomada em 2019, assistida por instalações locais ainda consideráveis e fortes vendas no exterior.

Demanda Eletrônica e Elétrica: O crescimento em uma ampla gama de aplicações de uso final tem e continuará a fortalecer a demanda. Áreas significativas de crescimento incluem painéis de toque, diodos emissores de luz (LEDs) e equipamentos usados na geração de eletricidade. O consumo chinês de prata para usos eletrônicos e elétricos foi estimado em 78 Moz em 2017 e deve crescer modestamente este ano.

Ligas e Soldas: Aplicações de brasagem que dependem de prata devem experimentar ganhos adicionais nos próximos anos, à medida que a China continua a se concentrar no desenvolvimento de infraestrutura. As ligas e soldas de brasagem representaram 24 Moz em 2017. Uma ampla gama de aplicações de uso final, incluindo o desenvolvimento de infraestruturas ferroviárias, vendas crescentes de automóveis, refrigeração e ar condicionado, deve alimentar este crescimento.

Jóias e Prataria: As joias e pratarias sofreram quedas na China nos últimos anos, com fabricação combinada chegando a 29 Moz em 2017. Os principais impulsionadores disso foram a mudança do apetite do consumidor e o impacto da legislação anticorrupção no mercado de presentes. Os autores, no entanto, acreditam que o fim desta tendência de baixa está próximo. Na verdade, a prataria já virou uma esquina, enquanto a jóia de prata na China deve retornar ao crescimento positivo a partir de 2020.

Proteja suas economias em prata física, antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s