O congresso mexicano debate a monetização da Mexican Silver Libertad

No México, 32% da população economiza informalmente, isto é, “guardando dinheiro sob o colchão” e de outras formas inventivas, e apenas 15% poupa de maneira formal, por exemplo, depositando dinheiro em uma conta bancária ou comprando Certificados do Tesouro do Governo (“CETES”) ou por contribuições voluntárias para a sua conta de aposentadoria oficial (“AFORES”).

Essas opções são preferíveis do que apenas economizar pesos, embora não sejam as melhores opções, nem permitem aos mexicanos manter o poder de compra de suas economias: são apenas alternativas que proporcionam menos perda de poder de compra.

A característica central da proposta em discussão é que o Banco Central do México (Banxico) determine um valor em pesos para a onça de prata “Libertad”; e que esse valor deve ser ligeiramente maior (por uma porcentagem que seria definida na Lei correspondente) do que o preço da prata no mercado internacional, a fim de proporcionar ao Banxico um lucro na cunhagem e colocando essas moedas em circulação monetária.

Mex17

Hoje, por exemplo, à taxa de câmbio atual e ao preço atual da prata, a onça de prata mexicana vale $ 320 pesos. Agora suponha que a proposta exija um sobrepreço de 10%. Nesse caso, a cotação monetária do Banxico para a onça de prata “Libertad” seria de $ 352 pesos.

Se o preço da prata mergulhar amanhã para $ 250 pesos por a onça, por exemplo, o banco central mexicano manteria o valor monetário da onça “Libertad” estável. Dessa forma, o economizador não perderia e a moeda de prata permaneceria “em circulação”. (Na verdade, o público dificilmente usará a onça de prata “Libertad” como dinheiro, devido à Lei de Gresham, praticamente todas as onças serão armazenadas como poupanças a longo prazo ou para emergências, e o público escolherá continuar gastando dinheiro fiat para necessidades diárias, porque é dinheiro sem qualidade).

De fato, todas as moedas que carregamos em nossos bolsos também valem menos como metal do que o seu valor monetário nominal carimbado, e quando seu metal vale mais do que o valor selado nas moedas, elas saem de circulação e são substituídas por moedas mais baratas.

Por outro lado, se o preço da prata disparasse para cima, o Banxico teria que emitir novas e maiores cotações para a onça de prata “Libertad” (de acordo com a fórmula a ser estabelecida pela Lei). Desta forma, novamente, a moeda permanecerá “em circulação”, e uma vez que não tem preço nominal marcado, evitará acabar – como todas as antigas moedas de prata que marcaram valores – nas refinarias.

A maioria das moedas de prata antigas, uma vez que seu conteúdo valia mais do que o peso marcado em suas faces, acabou nas refinarias. Os detentores das moedas venderam suas moedas com lucro, pelo seu conteúdo de prata.

Isso não aconteceria com a onça de prata “Libertad”, cujo valor será ajustado para cima e beneficiará o poupador, que assim manterá seu poder de compra, não importa o que aconteça com a inflação. Graças a possuir onças de prata “Libertad”, as economias do público navegariam no oceano monetário ao longo dos anos.

A grande paz de espírito para o investidor, grande ou pequeno, encorajará a poupança e a responsabilidade financeira melhor do que qualquer outra política de estímulo público.

Esta não é a primeira vez que esta proposta vem ao Congresso mexicano, mas talvez desta vez se torne uma realidade. Será bom para o México, o maior produtor mundial de prata!

Proteja suas economias antes que a prata física fique cara demais!

 

Fonte.

 

 

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s