Podemos estar a poucos meses da prata a 50 US$

Apesar da demanda recorde por moedas de ouro e prata mês após mês, os preços de ambos os metais continuam a se manter em intervalos limitados ultimamente. O ouro até recuou para pouco acima de $ 1.800 durante a sessão de negociação de sexta-feira. Então o que está acontecendo?

O diretor da Casa da Moeda dos Estados Unidos, Ed Moy, cujo mandato se estendeu de 2006 a 2011, reconhece a situação de hoje e traça muitos paralelos com o início de 2008:

A última vez que a demanda foi tão alta foi durante a crise financeira [2008-2009]. As pessoas entraram em pânico e compraram ouro e prata, e os preços dispararam. Então o governo começou a injetar estímulos fiscais e monetários, e você viu o ouro corrigir uma queda de talvez 20-30%. E então, ao longo dos próximos três anos, o ouro começou a subir até estabelecer um novo recorde de $ 1.925 em 2011. Depois, o ouro não caiu até que ficou claro que a recuperação econômica seria lenta, o que eliminou a incerteza. O Fed também teve tempo para enxugar todo o excesso de liquidez antes que causasse inflação.”

O ex-diretor explicou que, além das casas de moedas sobrecarregadas e interrupções na cadeia de abastecimento, existem vários outros fatores que podem desempenhar um papel interessante na definição do preço do ouro e da prata nos próximos meses e anos. Moy acredita que talvez a maior razão para a desconexão entre preço e demanda esteja na venda a descoberto dos metais em Wall Street.

Como Moy apontou, os participantes do mercado parecem ter estado excessivamente ansiosos para se voltar para o otimismo devido às medidas agressivas de estímulo que estão sendo tomadas para reparar a economia. No entanto, grande parte do dinheiro do estímulo já acabou nas mãos de instituições financeiras e, por sua vez, em ações, criando bolhas e inflando os preços dos ativos.

Uma rápida recuperação econômica, como a que os comerciantes estão esperando, provavelmente trará uma inflação rápida que os Bancos centrais não serão capaz de controlar. Por outro lado, os metais deverão se beneficiar da mesma forma se as previsões de recuperação de fato se revelarem excessivamente otimistas.

De qualquer forma, Moy acredita que a subida do ouro para $ 2.070 em agosto foi a primeira no que poderia vir a ser uma série de novas máximas, mais uma vez culminando em um preço persistentemente mais alto.

Embora os detentores de ouro e especialmente de prata possam estar insatisfeitos com a falta de valorização dos preços em seus respectivos mercados nos últimos meses, apesar da demanda altíssima, as coisas podem mudar em breve a favor do irmão menor dos metais preciosos. Uma variedade de fatores parece destinada a elevar as cotações dos papéis da prata a US$ 50 nos próximos meses.

Com grandes negociantes de lingotes nos EUA emitindo apenas pré-vendas com prêmios de 50%, e alguns, como a ATS Bullion com sede em Londres, fechando temporariamente a loja, está claro que as pessoas estão comprando o pequeno inventário em prata que ainda está disponível.

Com toda essa demanda, por que o preço à vista de prata não é ainda mais alto? Neste ponto, muitos estão apontando para algum tipo de supressão de preços no mercado de papel, e um exame mais detalhado rapidamente revela a motivação de por que certas forças se beneficiariam da manipulação de preços. Uma corrida para a prata é, em sua forma mais básica, uma corrida do dólar. Ambos atuam como armazenamento de riqueza e, quando a fé na moeda verde se desgasta, o ouro é rapidamente usado como alternativa.

Quando a prata atingiu os US$ 50 em 1980, o então presidente do Fed, Paul Volcker, restaurou a demanda pelo dólar ao disparar as taxas de juros para quase 20%. Logo os investidores voltaram ao dólar e caíram as cotações dos papéis da prata. No clima atual, um aumento tão drástico nas taxas de juros causaria um colapso tanto a economia quanto o mercado de ações devido à enorme quantidade de dívida existente.

Para evitar uma crise bancária profundamente enraizada, causada por uma queda rápida do dólar, os bancos têm interesse em apoiar o dólar quando os investidores transferem sua riqueza para ativos seguros e sem risco. Uma maneira de conseguir isso é vender a descoberto no mercado de papel de prata e, embora essa estratégia apoie a força temporária do dólar, é apenas temporário se os investidores continuarem comprando prata. Uma desconexão dessa magnitude só aconteceu algumas vezes no mercado de prata, notadamente em março e setembro de 2015 e fevereiro de 2011.

Cada instância era invariavelmente acompanhada por quase o dobro no preço da prata em alguns meses.

A magnitude da recuperação do preço da prata dependia de quanto o preço havia sido suprimido. Embora os mercados nunca sejam fáceis de identificar, a análise técnica mostra que o atraso atual mais se assemelha ao de 2011, o que significa que podemos estar a meses de a prata encontrar um novo recorde histórico, acima de US$ 50. (fonte)

E lembre-se, que no Brasil, a prata física ainda funciona como proteção da desvalorização do Real, pois US$50 em 2011 não compravam os mesmos reais que US$50 em 2021.

Proteja suas reservas em prata física, antes que ela fique cara demais, e ainda mais escassa!

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s