10 eventos chave que precederam a última crise financeira e estão acontecendo novamente agora!

Se você não acredita que estamos caminhando diretamente para outra grande crise financeira, você precisa ler este artigo. Muitos dos exatos mesmos padrões que antecederam o grande colapso financeiro de 2008, estão acontecendo de novo, diante dos nossos olhos. A História literalmente parece ser repetir, mas a maioria das pessoas parece absolutamente alheia ao que está acontecendo.

# 1 Um início de ano realmente ruim para o mercado de ações. Durante os três primeiros dias de negociação de 2015, a S & P 500 caiu um total de 2,73 por cento. Em apenas duas vezes na história este índice caiu mais de três por cento durante os três primeiros dias de negociação de um ano. Aqueles anos foram 2000 e 2008, e em ambos os anos assistimos a enormes quedas da bolsa.

# 2 Comportamento muito agitado no mercado financeiro. Em geral, os mercados calmos tendem a subir. Quando os mercados se agitam, eles tendem a ir para baixo. Por exemplo, o gráfico abaixo mostra como o índice médio do Dow Jones da indústria tem comportado desde o início de 2006 até o final de 2008. Como você pode ver, o Dow estava muito calmo, uma vez que subiu ao longo de 2006 e parte de 2007, mas ficou muito agitado assim que 2008 surgiu …

É importante que não se deixe enganar se as ações disparam em um determinado dia. Os três maiores ganhos em um único dia do mercado de ações da história foram bem no meio da crise financeira de 2008. Quando você começa a ver grandes altos e grandes baixos no mercado, é um sinal de um grande problema pela frente. É por isso que é tão alarmante quando os mercados financeiros globais começaram a tornar-se bastante agitados nas últimas semanas.

# 3 Uma corrida substancial para os rendimentos decrescentes dos títulos de longo prazo. Quando os investidores ficam com medo, tende a haver uma “fuga para a segurança”, com os investidores transferindo seu dinheiro para investimentos mais seguros. Vimos isso acontecer em 2008, e está acontecendo de novo agora. No Brasil, os ‘consultores financeiros’ não cansam em sugerir investimento nos títulos do Tesouro Direto.

A média de 10 anos de rendibilidade das obrigações dos EUA, Japão e Alemanha caiu abaixo de 1 por cento, pela primeira vez, de acordo com Steven Englander, chefe global de estratégia cambial G-10 do Citigroup Inc. No Brasil, o rendimento dos títulos públicos é artificialmente inflado pela astronômica taxa de juros paga pelo governo, necessária para que os bancos continuem financiando a gastança pública.

# 4 O preço do petróleo despenca. Enquanto você lê isso, o preço do petróleo dos EUA provavelmente já caiu abaixo de US $ 48 por barril. Mas em junho, ele estava estável a 106 dólares. Como o gráfico abaixo demonstra, houve apenas um outro momento na história em que o preço do petróleo caiu para menos de US $ 50 em menos de um ano …

# 5 Queda dramática no número de plataformas de petróleo e gás em operação. Agora, plataformas de petróleo e gás estão saindo fora de operação a um ritmo assustador. Durante o quarto trimestre de 2014, 93 plataformas de petróleo e gás ficaram ociosas, e está sendo projetado que outras 200 serão encerradas neste trimestre. Isso também é algo que aconteceu durante a crise financeira de 2008 e continuou até 2009.

# 6 O preço da gasolina nos EUA leva um enorme tombo. Milhões de americanos estão comemorando que o preço da gasolina caiu nas últimas semanas. Eles também estavam comemorando quando aconteceu em 2008. Mas é claro que descobriu-se que não havia nada para comemorar em 2008. Em pouco tempo, milhões de americanos perderam seus empregos e suas casas. Assim, o gráfico abaixo definitivamente não é “boa notícia” …

Gas-Price-2015-425x282

 

 

 

 

 

 

 

 

# 7 Uma ampla gama de commodities industriais começa a declinar no preço. Quando as commodities industriais vão para baixo, é um sinal de que a atividade econômica está diminuindo. E, assim como em 2008, é o que estamos vendo no palco mundial no momento. O que se segue é um trecho de um artigo recente CNBC

Do níquel ao óleo de soja, da madeira compensada ao açúcar, os preços globais de commodities têm estado em um declínio constante, quando a economia do mundo perdeu seu momentum.

# 8 Um colapso dos títulos podres. Assim como em 2008, estamos testemunhando o começo de um colapso dos títulos podres. A dívida elevada relacionada com a indústria de energia está na borda deste colapso, mas nas últimas semanas temos visto os investidores começarem a se livrar de uma ampla gama de títulos de alto risco.

# 9 A inflação nos países desenvolvidos desacelera significativamente. Quando a atividade econômica desacelera, o mesmo acontece com a inflação. Isso é algo que nós testemunhamos em 2008, isso também é algo que está a acontecer mais uma vez. Na verdade, está sendo projetado que a inflação mundial está prestes a cair para o nível mais baixo que temos visto desde a Segunda Guerra Mundial …

# 10 Uma crise de confiança dos investidores. Pouco antes da última crise financeira, a confiança que os investidores, que seria capaz de evitar um colapso do mercado de ações nos próximos seis meses, começou a diminuir significativamente. E adivinha o que? Isso é outra coisa que está acontecendo mais uma vez …

 

Você está começando a ver o quadro?

 

Há toda uma série de vozes proeminentes que estão avisando agora sobre o perigo financeiro iminente.

Hoje, eu gostaria de acrescentar mais um nome à lista. Ele é respeitado autor James Howard Kunstler, e o que ele prediz que está chegando em 2015 é absolutamente arrepiante …

Aqui estão as minhas previsões financeiras para 2015:

– No início de 2015, o BCE propõe um programa de QE coxo e risível. Os mercados europeus desabam.

– As eleições gregas, em janeiro, produzem um governo que se levanta contra a UE e o BCE e provoca uma derrapagem fatal na fé na capacidade do projeto para continuar.

– No segundo semestre de 2015, o resto do mundo se rebela e contra-ataca o dólar.

– Os mercados de títulos na Europa implodem no primeiro semestre e o contágio se espalha para os EUA com o medo e a desconfiança que se eleva sobre a viabilidade do status dos EUA como porto seguro.

– Os derivativos associados a moedas, taxas de juros e títulos de alto risco desencadeiam um banho de sangue em credit default swaps (CDS) e o aparecimento de inúmeros buracos negros por meio do qual a dívida e “riqueza” desaparecem para sempre.

– Os mercados acionários norte-americanos continuam a apontar para cima no primeiro semestre de 2015; uma cratera no Q3 corrói a fé em papel. DJA e S & P caiem 30 a 40 por cento no colapso inicial, em seguida, ainda mais em 2016.

– O ouro e a prata declinam no primeiro semestre, em seguida decolam assim que a dívida e os mercados acionários afundam, a fé em instrumentos abstratos evapora, a fé na onipotência do banco central se dissolve, e os cidadãos de todo o mundo buscam desesperadamente a segurança em face a guerra cambial.

– Goldman Sachs, Citicorp, Morgan Stanley, Bank of America, Deutschebank, Société Générale, todos sucumbem à insolvência. Funcionários do governo americano e do Federal Reserve não se atrevem na tentativa de resgatá-los novamente.

– Até o final de 2015, os bancos centrais em todos os lugares estão em descrédito geral. Nos EUA, o mandato do FED é publicamente debatido e revisto de volta à sua missão original como emprestador de última instância. É proibido a envolver-se em novas intervenções e um novo mecanismo menos secreto é elaborado para regular as taxas básicas de juros.

– Os preços do petróleo rastejam de volta para a faixa de US $ 65 –  70 por maio de 2015. Não é o suficiente para parar a destruição no xisto, alcatrão, e os setores de águas profundas. Como a contração da economia global não cessa, o óleo afunda de volta para a faixa de 40 dólares em outubro …

– A menos que o mal no Oriente Médio (em particular, o Estado Islâmico mexendo com a Arábia Saudita) levem para uma bruta e talvez fatalmente permanente interrupção nos mercados mundiais de petróleo – e então todas as apostas perderam, tanto para a continuidade das economias avançadas como para a paz entre as nações … “

 

Mesmo que você não concorde com todas essas previsões, estamos nos movendo para um momento de extremo perigo para a economia global.

Ao longo dos últimos dois anos, temos sido muito abençoados por sermos capazes de desfrutar de uma bolha de relativa estabilidade. Mas este período de estabilidade tem enganado muitas pessoas a pensarem que os problemas econômicos do mundo tinha sido resolvidos, quando na realidade eles só têm piorado.

Nós consumimos muito mais riqueza do que produzimos, os nossos níveis de dívida estão em patamares recordes e estamos no fim da cauda da maior bolha financeira em toda a história.

É inevitável que estamos caminhando para uma conclusão trágica de tudo isso. É apenas uma questão de tempo.

 

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s