Confisco das poupanças, redistribuição forçada e declínio da economia européia

Bank Cyprus   A poupança de 500 milhões de europeus está em risco de ser roubada pela União Europeia. Por quê? A crise financeira ainda não acabou, de acordo com um documento da UE.

Em outras palavras, o que já aconteceu em Chipre – o roubo do dinheiro dos poupadores – vai se tornar continental e, eventualmente, mundial. Só que mais agressivo do que no exemplo Chipre. A lógica provável é simples: quase não houve resistência popular à confiscação de fundos em Chipre, então por que não expandir o programa?

Muitos acreditam que Chipre foi apenas um tubo de ensaio, para verificar como a população reagiria, e que os governos de todo o mundo vão persistir com o roubo aos poupadores. Como sabemos? Os governos continuam dizendo isso a seu povo. Nós não somos videntes. Nós simplesmente lemos as notícias e fazemos as devidas ligações. O FMI descaradamente afirmou que repressão financeira está sobre a mesa, e em várias partes do mundo já há relatos de aumento de controle de capitais.

É por isso que metais preciosos, como a prata, “debaixo do colchão”, realmente são os últimos recursos para as pessoas preservarem suas economias. Uma coisa é certa, haverá um monte de gente com as costas doloridas devido aos colchões tortos.

Quando chegar a hora, o “uso” (uma forma tão agradável para colocar o “roubo“) de fundos dos depositantes nos bancos da UE não será voluntário, mas a critério da União Europeia. A UE, então, vai fazer investimentos de longo prazo com os fundos roubados “para impulsionar a economia e ajudar a preencher a lacuna deixada pelos bancos desde a crise financeira“, como se isso fosse inspirar confiança em um sistema financeiro tão amado como o comércio de tráfico de pessoas . É claro que todos esses recursos iriam para forrar os bolsos de plutocratas e manter um sistema financeiro falido acima da água por alguns meses extras. Os bancos precisam de tudo o que eles podem obter.

Os EUA já se precaveram, e lá, por lei, tudo o que estiver depositado nos bancos pode ser imediatamente confiscado caso o governo (que é apenas um fantoche dos grandes bancos), assim o desejar, e os clientes recebem em troca promessas em papel, títulos desses mesmos bancos falidos.

Quem viveu no Brasil na era Collor e Zélia Cardoso de Mello sabe bem o que é o confisco de suas suadas economias. Se você acha que esta crise não vai se espalhar da Europa para os EUA, e em seguida para nosso próprio país,  boa sorte.

Proteja suas economias, invista em prata física antes que seja tarde mais!

Fonte.

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s