Em grande vitória para os investidores em ouro e prata, a ação judicial de manipulação contra os bancos de fixação das cotações foi autorizada a prosseguir!

Em abril, os investidoress em metais preciosos sentiram-se vingados quando o Deutsche Bank concordou com um processo legal de julho 2014 alegando manipulação de metais preciosos por um consórcio de bancos. Apenas para lembrar, em julho de 2014, soube-se que um grupo de bancos, incluindo Deutsche Bank, Bank of Nova Scotia e HSBC (mais tarde o UBS também foi adicionado aos réus) foram acusados de manipulação de preços no mercado, em vários bilhões de dólares.

O processo, que foi originalmente apresentado em um tribunal distrital de Nova York pelo litigante veterano J. Scott Nicholson, um residente de Washington DC, que alegou que os bancos, que supervisionam a centenária cotação da prata manipularam o mercado de futuros e da prata física desde janeiro de 2007. O processo, posteriormente, recebeu o status de ação de classe. Foi o primeiro caso relacionado a cotação da prata.

A conspiração começou em 1999, suprimiu os preços em cerca de US $ 30 bilhões em prata e instrumentos financeiros derivados da prata negociados a cada ano, e permitiu aos bancos retornos que podem chegar a 100 por cento anualizado, disseram os autores.

Muitos esperavam que este caso nunca iria a qualquer lugar e que os bancos réus teriam proteção indefinidamente: pois os seus orçamentos legais eram muito maiores do que os dos demandantes.

Recentemente, um Tribunal Federal dos Estados Unidos decidiu que o processo – o primeiro de seu tipo – tem mérito e passará agora a pronunciar-se sobre as reivindicações contra o HSBC e o Bank of Nova Scotia.

E assim o processo de descoberta começa, que irá expor o quanto a manipulação do mercado afeta a cotação da prata (como existe um processo paralelo em relação ao ouro), por grandes bancos.

Ou talvez não: como relata a Reuters, os bancos planejam buscar logo a aprovação preliminar de um acordo, disse na quarta-feira o advogado Vincent Briganti. Os termos não foram divulgados.

Em qualquer caso, o juiz determinou que “as partes devem aparecer para uma conferência pré-julgamento em 28 de Outubro de 2016, 15:00 na sala 443 do tribunal de Thurgood Marshall, 40 Foley Square, Nova York, NY 10007.”

O processo é um dos muitos na corte de Manhattan em que os investidores acusam os bancos de conspirar para achatar as taxas e os preços nos mercados financeiros e de commodities. Cortesia da presente decisão: os alegados bancos “manipuladores” agora estão muito mais ansiosos para chegar a um acordo ou arriscam um processo de descoberta completa explodindo nas manchetes.

 

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s