O próximo movimento exponencial dos preços da prata

Como o sistema financeiro global altamente alavancado por dívida está sob forte estresse, os investidores finalmente perceberão que o mercado de prata é muito pequeno e extremamente subvalorizado. É nesse momento que provavelmente veremos o movimento exponencial dos preços da prata. E não é uma questão de “SE”, mas um caso de “QUANDO”.

Enquanto a maioria dos analistas de metais preciosos se concentra nos riscos sistêmicos do sistema financeiro para comprar prata, o verdadeiro problema tem a ver com as ENORMES QUESTÕES que estamos enfrentando agora, como ENERGIA. Aqui estão duas razões pelas quais veremos um GRANDE MOVIMENTO no preço da prata.

Na maior economia do mundo, a enorme dívida total dos EUA em relação ao PIB de 346% é insustentável devido ao colapso da indústria de petróleo de xisto do país. Sem crescimento da produção de petróleo, não há crescimento do PIB. E, quando não há crescimento do PIB, todo o sistema financeiro baseado em dívida altamente alavancado começa a se desintegrar.

 

Quando os americanos se defrontarem com a tarefa de “Proteger a Riqueza”, descobrirão que “PAPEL” ou “DÍGITOS” não os farão comprar um pão. Por quê? O papel-moeda e os dígitos são baseados na produção futura de energia. Portanto, eles são DERIVATIVOS DE ENERGIA. No entanto, a prata é dinheiro ou riqueza porque é uma reserva de valor equivalente ao custo da energia no momento.

Além disso, veja o investimento em prata física dos EUA de 2010 a 2018 (fonte: Metals Focus Silver Investment Report for the Silver Institute – Outubro de 2019):

 

De forma não muito racional, a maioria das pessoas comprou mais prata enquanto as cotações estavam mais altas, e diminuiu as compras quando as cotações estavam mais favoráveis… é insano…

O gráfico abaixo ilustra a relação histórica das cotações ouro:prata. Isso é, quantas onças de prata são necessárias para comprar uma onça de ouro no mercado de contratos de papel:

13022020c

Estamos novamente num pico histórico de subvalorização da prata, com o metal branco muito barato em relação ao ouro, numa relação de 89:1 (em 13/02/2020), sendo que a média histórica em 20 anos é de 60:1 (significando uma subvalorização de ao menos 48%), chegando até a cerca de 32:1 no pico de valorização da prata, em 2011, o que significa uma potencial valorização de 178% dos preços da prata caso essas cotações sejam atingidas novamente. Curiosamente, as pessoas compraram mais quanto a prata estava mais valorizada, diminuindo sua aquisição quando ela estava mais em conta… o típico comportamento de manada.

Os americanos que compraram aproximadamente 880 milhões de onças de barras e moedas físicas de prata entre 2010-2018 não têm ideia de que estão segurando um ativo que é provavelmente o mais subvalorizado da história

Os mais espertos movem-se antes da manada despertar…

Proteja suas economias em prata física, antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

A evolução do preço da prata

A evolução do preço da prata

 

Algumas das perguntas mais frequentes e inquietantes de nossos clientes e investidores, principalmente os iniciantes, são: quanto vale a prata realmente? E se eu quiser revender?

O valor da prata física é um produto de vários fatores. Aqui nestes artigos buscamos ajudar o investidor a compreender um pouco melhor o assunto.

Há dois aspectos que gostaríamos de destacar. Primeiro, entre as cotações de papel sem lastro e a aquisição da prata física há um ‘prêmio’ a pagar. A falta de lastro dos papéis (derivativos) que norteiam as cotações é o fator preponderante. Segundo, o Brasil não produz prata em grande quantidade, e por isso depende da importação de grandes países produtores. Obviamente o conhecido ‘custo Brasil’ e seus altos impostos de importação, aliados às exigências draconianas que são impostas aos empreendedores no país são fatores determinantes para o preço final do produto.

No gráfico abaixo apresentamos a evolução dos valores praticados por PrataPura.com para a venda da prata física no varejo (em azul), desde 2011, por onça troy, em relação às cotações de papel (em salmão) e a cotação do US Dollar frente ao Real (em cinza):

evolucao-da-prata

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assim que começamos nossas atividades, em 2011, as cotações da prata estavam em franca evolução, até meados de 2012. A partir daí as cotações sofreram um declínio, até 2015. Porém, no Brasil, os preços da prata física continuaram a se valorizar, em razão da desvalorização do Real frente ao US Dollar, uma vez que os custos de câmbio e importação são regulados pela moeda estadunidense. Em 2016, mesmo com o valor do US Dollar frente ao Real diminuindo um pouco, a cotação da prata voltou a subir, acarretando na contínua valorização da prata física.

Como vemos, a valorização da prata física é contínua, mas gradual. Por isso, é essencial que o investir tenha clareza de que a compra de prata física deve ser um investimento de longo prazo, como reserva de valor. O investidor não deve alocar recursos em prata física caso tenha que revendê-la logo em seguida, pois assim poderá ter prejuízos. O investidor precavido deve sempre contar com uma reserva em espécie, para emergências de curto prazo.

 

Porém, além disso, acreditamos que o investimento em prata física, especialmente neste momento, é muitíssimo interessante, por sua relação com o ouro, por exemplo. Historicamente, a relação das cotações ouro:prata está agora em torno de seu pico mais alto nos últimos 100 anos, como vemos no gráfico abaixo, mas já declinando:

100y-ouro-prata

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta relação, que estava na média em 30:1 de 1915 até 1928, foi jogada para 80:1 na década de 1930. Em seguida caiu para 40:1 nas décadas de 1950 a 60, e a 20:1 em 1970. Gradualmente, a cotação da prata foi novamente sendo desvalorizada a partir daí, chegando na faixa da relação a 80:1 em 1990. Na atual década estamos numa média de 70:1, com vários picos de valorização da prata, notadamente em 2006, 2008 e 2011. Mas os bancos que fixam as cotações dos metais têm tido dificuldade em segurar os preços dos papéis, tendo que despejar literalmente bilhões de dólares nos mercados para isso. Você pode ler mais sobre isso aqui.

Estamos num momento único destes últimos 100 anos, com a prata novamente em seu nível mais baixo em relação ao ouro. Mas a janela para ganhos maiores pode estar se fechando. Tudo indica que a relação está prestes a despencar novamente, voltando a sua média histórica, com a prata se valorizando drasticamente nos próximos anos.

 

Cotações do Ouro (azul) e da Prata (amarelo):

gold-prices-vs-silver-prices-historical-chart-2016-07-14-macrotrends

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Que valor a prata atingirá? Isso é difícil de prever, mas o que os dados consistentemente nos mostram, é que este é o momento certo para investir.

 

Aproveite antes que a prata física fique cara demais!

 

Em grande vitória para os investidores em ouro e prata, a ação judicial de manipulação contra os bancos de fixação das cotações foi autorizada a prosseguir!

Em abril, os investidoress em metais preciosos sentiram-se vingados quando o Deutsche Bank concordou com um processo legal de julho 2014 alegando manipulação de metais preciosos por um consórcio de bancos. Apenas para lembrar, em julho de 2014, soube-se que um grupo de bancos, incluindo Deutsche Bank, Bank of Nova Scotia e HSBC (mais tarde o UBS também foi adicionado aos réus) foram acusados de manipulação de preços no mercado, em vários bilhões de dólares.

O processo, que foi originalmente apresentado em um tribunal distrital de Nova York pelo litigante veterano J. Scott Nicholson, um residente de Washington DC, que alegou que os bancos, que supervisionam a centenária cotação da prata manipularam o mercado de futuros e da prata física desde janeiro de 2007. O processo, posteriormente, recebeu o status de ação de classe. Foi o primeiro caso relacionado a cotação da prata.

A conspiração começou em 1999, suprimiu os preços em cerca de US $ 30 bilhões em prata e instrumentos financeiros derivados da prata negociados a cada ano, e permitiu aos bancos retornos que podem chegar a 100 por cento anualizado, disseram os autores.

Muitos esperavam que este caso nunca iria a qualquer lugar e que os bancos réus teriam proteção indefinidamente: pois os seus orçamentos legais eram muito maiores do que os dos demandantes.

Recentemente, um Tribunal Federal dos Estados Unidos decidiu que o processo – o primeiro de seu tipo – tem mérito e passará agora a pronunciar-se sobre as reivindicações contra o HSBC e o Bank of Nova Scotia.

E assim o processo de descoberta começa, que irá expor o quanto a manipulação do mercado afeta a cotação da prata (como existe um processo paralelo em relação ao ouro), por grandes bancos.

Ou talvez não: como relata a Reuters, os bancos planejam buscar logo a aprovação preliminar de um acordo, disse na quarta-feira o advogado Vincent Briganti. Os termos não foram divulgados.

Em qualquer caso, o juiz determinou que “as partes devem aparecer para uma conferência pré-julgamento em 28 de Outubro de 2016, 15:00 na sala 443 do tribunal de Thurgood Marshall, 40 Foley Square, Nova York, NY 10007.”

O processo é um dos muitos na corte de Manhattan em que os investidores acusam os bancos de conspirar para achatar as taxas e os preços nos mercados financeiros e de commodities. Cortesia da presente decisão: os alegados bancos “manipuladores” agora estão muito mais ansiosos para chegar a um acordo ou arriscam um processo de descoberta completa explodindo nas manchetes.

 

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

Quanto será que a prata irá valorizar em comparação ao ouro neste próximo colapso da economia?

Dê uma olhada nestes dados!

Muitos investidores afirmam que a prata terá um acréscimo no seu valor muito maior do que o ouro nesta grande quebra que está acontecendo na economia global.

Felizmente pertencemos a este grupo de investidores, e, claro, por uma boa razão.

Se olharmos atentos para os gráficos abaixo, veremos que a prata é certamente o metal precioso mais desvalorizado. Por isso mesmo, ela acaba sendo uma das melhores estratégias de investimento para toda uma vida.

Enquanto alguns podem dizer que esta é apenas mais uma jogada publicitária, os indicadores mais fundamentais nos fornecem uma imagem muito clara. Isso se formos capazes de entender todo o sistema e como as coisas tendem a se desenrolar daqui pra frente.

Tem havido muita conversa ao longo dos anos na comunidade de metais preciosos que há mais investimento em ouro no mundo do que em prata. Seria uma boa idéia verificar se isso é verdade.

Investimento em ouro versus investimento em prata

Se formos pelos dados da GFMS (Gold Fields Mineral Service), o gráfico abaixo mostra que o total de participações de investimento mundial “oficial” em ouro corresponde a 2,25 bilhões de oz contra 2,54 bilhões em onças de prata:

17092916

Se formos atrás das “fontes oficiais” há uma pequena vantagem no número de contratos de investimento em prata em relação ao ouro.

Alguns analistas estão afirmando que o Governo Chinês tem mais de 30.000 toneladas de ouro … muito mais do que o número oficial. Além disso, outros acreditam que o Tesouro dos EUA detém muito pouco da sua suposta reserva de ouro de 8.133 mt .

Claro, isso pode ser verdade, mas esse ouro teve que vir de estoques de investimento existentes. Se os chineses têm muito mais ouro, talvez uma boa parte veio de estoques do Tesouro dos Estados Unidos ou de investidores privados que até hoje não percebem a sua verdadeira alocação.

Isso não mudaria o valor global de investimento em ouro físico, ao contrário, só muda o valor individual para os Bancos Centrais ou investidores privados.

O valor da prata subirá mais em relação ao ouro no futuro

O valor da prata subirá muito mais em relação ao ouro no futuro. Isto é devido a vários fatores:

  1. Os fundos de investimento que se deslocam para a prata vão empurrar o seu valor em relação ao ouro em termos percentuais, devido ao seu baixo preço.
  2. Uma vez que não há mais investimento em ouro no mundo do que em prata (segundo as fontes oficiais), os estoques de prata superam ouro em 13%. Isso é insignificante quando consideramos seu baixo preço ou valor.
  3. Há 22 vezes mais ouro detido pelos bancos centrais do que prata. Quando a corrida louca por possuir metais preciosos finalmente acontecer … não conte com bancos centrais para ajudar muito com o fornecimento de prata.
  4. O público provavelmente procurará prata em vez de ouro, devido à sua acessibilidade. Assim, as massas terão um impacto muito mais profundo sobre o preço (ou valor) da prata que do ouro.

Há vários outros fatores que poderiamos listar, mas estes são, de longe, os mais importantes.

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

FonteFonte.

As vendas de moedas American Silver Eagles tem alta recorde pelo segundo ano consecutivo

Um mês atrás, pouco depois das notícias que as “vendas de moedas de prata na US Mint foram para os níveis mais altos em dois anos“, soubemos que a “US Mint ficou sem Silver Eagles em consequência da enorme demanda.” Isso, no entanto, não impediu a US Mint de vender cerca de 5 milhões de onças no período desde o anúncio, e, como a Reuters informou na semana passada, “a demanda de investidores levantou as vendas de moedas American Silver Eagle a um recorde pelo segundo ano consecutivo, segundo a Casa da Moeda dos EUA. ”

As vendas de moedas de prata atingiram 42,9 milhões de moedas até agora este ano, ante o recorde anterior de 42,7 milhões de moedas no ano passado, disse a Casa da Moeda dos EUA em um comunicado. As vendas de moeda em 08 de dezembro chegaram a 495,5 mil, elevando-os acima do recorde de 2013, disse a Casa da Moeda.

A Reuters acrescentou que “as vendas de moedas de prata cairam 40,8 por cento em novembro, para 3,43 milhões onças“, o que, talvez, era de se esperar, considerando que a US Mint acabara de ficar sem Silver Eagles e o atraso associado com a cunhagem extra e para colocá-las no mercado tem impacto nesses números.

Em qualquer caso, desde o anúncio Reuters, outro meio milhão de American Silver Eagles foram vendidas diretamente da US Mint, e o total agora está em um número recorde de 43,3 milhões de onças.

Para os que estão confusos, é claro que mais um ano de demanda recorde para a prata física explica por que o preço da prata caiu 12,5% em 2014, depois de ter baixado 36% no ano passado. Por quê? Porque, “quando se trata de metais preciosos, graças ao BIS e aos bancos centrais, Papel ganha da pedra de cada vez.”

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.