Quanto será que a prata irá valorizar em comparação ao ouro neste próximo colapso da economia?

Dê uma olhada nestes dados!

Muitos investidores afirmam que a prata terá um acréscimo no seu valor muito maior do que o ouro nesta grande quebra que está acontecendo na economia global.

Felizmente pertencemos a este grupo de investidores, e, claro, por uma boa razão.

Se olharmos atentos para os gráficos abaixo, veremos que a prata é certamente o metal precioso mais desvalorizado. Por isso mesmo, ela acaba sendo uma das melhores estratégias de investimento para toda uma vida.

Enquanto alguns podem dizer que esta é apenas mais uma jogada publicitária, os indicadores mais fundamentais nos fornecem uma imagem muito clara. Isso se formos capazes de entender todo o sistema e como as coisas tendem a se desenrolar daqui pra frente.

Tem havido muita conversa ao longo dos anos na comunidade de metais preciosos que há mais investimento em ouro no mundo do que em prata. Seria uma boa idéia verificar se isso é verdade.

Investimento em ouro versus investimento em prata

Se formos pelos dados da GFMS (Gold Fields Mineral Service), o gráfico abaixo mostra que o total de participações de investimento mundial “oficial” em ouro corresponde a 2,25 bilhões de oz contra 2,54 bilhões em onças de prata:

17092916

Se formos atrás das “fontes oficiais” há uma pequena vantagem no número de contratos de investimento em prata em relação ao ouro.

Alguns analistas estão afirmando que o Governo Chinês tem mais de 30.000 toneladas de ouro … muito mais do que o número oficial. Além disso, outros acreditam que o Tesouro dos EUA detém muito pouco da sua suposta reserva de ouro de 8.133 mt .

Claro, isso pode ser verdade, mas esse ouro teve que vir de estoques de investimento existentes. Se os chineses têm muito mais ouro, talvez uma boa parte veio de estoques do Tesouro dos Estados Unidos ou de investidores privados que até hoje não percebem a sua verdadeira alocação.

Isso não mudaria o valor global de investimento em ouro físico, ao contrário, só muda o valor individual para os Bancos Centrais ou investidores privados.

O valor da prata subirá mais em relação ao ouro no futuro

O valor da prata subirá muito mais em relação ao ouro no futuro. Isto é devido a vários fatores:

  1. Os fundos de investimento que se deslocam para a prata vão empurrar o seu valor em relação ao ouro em termos percentuais, devido ao seu baixo preço.
  2. Uma vez que não há mais investimento em ouro no mundo do que em prata (segundo as fontes oficiais), os estoques de prata superam ouro em 13%. Isso é insignificante quando consideramos seu baixo preço ou valor.
  3. Há 22 vezes mais ouro detido pelos bancos centrais do que prata. Quando a corrida louca por possuir metais preciosos finalmente acontecer … não conte com bancos centrais para ajudar muito com o fornecimento de prata.
  4. O público provavelmente procurará prata em vez de ouro, devido à sua acessibilidade. Assim, as massas terão um impacto muito mais profundo sobre o preço (ou valor) da prata que do ouro.

Há vários outros fatores que poderiamos listar, mas estes são, de longe, os mais importantes.

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

FonteFonte.

Americanos já são os que mais investem em prata física no mundo

De acordo com os números do “World Silver Survey- 2016”, relatório anual publicado pela Silver Institute, os americanos passaram a ser os que mais investem em prata física no mundo, atualmente.

Esta notícia acabou sendo uma revelação, uma vez que a Índia, há alguns anos vinha liderando as estatísticas no segmento das barras de prata.

Por exemplo, investidores na Índia adquiriram, em 2008, mais de 100 milhões de onças (Moz) do total de 125 milhões (em barras) no mundo todo. Considerando, claro, que o mercado de barras representa apenas uma parte do mercado total de prata física. Há também a ser considerado o relatório do “Global Coin Demand”.

Se olharmos o gráfico do ano de 2015, a Índia continua na posição de maior investidor de prata física do mundo:

Demanda global

A índia adquiriu 82,5 Moz (milhões de onças) em barras de prata física em 2015, enquanto os EUA apareciam em segundo lugar, com 51,8 Moz negociados, seguidos pela Europa, com 12,7 e a China, com 3,8.

Porém, ainda em 2015, os EUA deram um salto nas estatísticas depois de serem incluídas no relatório negociações feitas também com moedas de prata. Dessa forma, se incluídas as compras de moedas, os Estados Unidos passam a liderar o ranking dos investimentos em prata física no mundo.

Demanda por investimento

Em 2015, a Casa da Moeda Americana (US Mint) negociava 48,6 milhões de onças de moedas oficiais enquanto a Índia aparecia em quinto lugar, com 8,9 Moz negociados.

Se adicionarmos as negociações feitas em barras de prata, os EUA aparecem então em primeiro lugar no mundo, com 100,4 Moz, seguido da Índia, com 91,4. Os outros países representam os 100,5 restantes de todo o volume de prata física negociado no mundo (292,3 milhões de onças).

Não é possível detalhar qual a demanda para outros países, pois não existem dados concretos para isso. Contudo, o World Silver Survey chega a ser mais confiável que o próprio “Silver Year Book”, relatório do CPM Group, instituição que analisa o mercado mundial de investimentos.

Fica difícil dizer, por exemplo, quantas “American Eagles” vão parar nas mãos de estrangeiros, assim como quantas “Canadian Maples” ou “Australian Kangaroos” entram nos EUA. Os dados são imprecisos.

Mas com relação à Índia, podemos deduzir que a maioria esmagadora das moedas oficiais do país são compradas dentro do seu próprio território.

Além disso, mesmo a estatística dos 100,4 Moz adquiridos pelos EUA ainda tende a ser “conservadora”. A razão disso é que os americanos devem comprar muito mais moedas oficiais estrangeiras do que o volume de moedas americanas que sai do país, lembrando que eles estão isentos da vat-tax (imposto sobre valor agregado).

O que há de interessante, também, nestes dados, é que a China encontra-se quatro posições atrás da Europa, na demanda por barras de prata. Mesmo considerando que os chineses ficam com toda produção nacional de moedas oficiais (10,7 Moz em 2015), a demanda total por barras e moedas de prata não ultrapassa os 14,5 Moz (2015).

Por fim, de acordo com o relatório de 2016, da World Silver Survey, os investidores da Índia adquiriram suas barras de prata física mais como um investimento a curto prazo, aproveitando os baixos preços no período, ou mesmo algumas vantagens em comparação ao mercado de futuros, enquanto que americanos apostaram mais em construir estoque para longo prazo.

O que nos diz que, enquanto os chineses são os maiores investidores em ouro, americanos detém, atualmente, a maior fatia no mercado de prata física.

No Brasil o investimento em prata é crescente. E cada vez maior a quantidade de investidores que reservam uma parte de suas economias em dinheiro sólido, como a prata física.

 

 

 

O aumento do investimento em prata nos EUA empurra o déficit de fornecimento para um novo recorde

O investimento norte-americano em prata através da sua oferta doméstica sofreu outro grande déficit em 2015. Qual foi tamanho do déficit? Enorme,  70% mais em relação a 2014 … e isso inclui apenas o investimento de prata de duas opções oficiais de moeda.

A Royal Canadian Mint finalmente publicou o seu Relatório Anual de 2015 em que afirmou que as vendas de Silver Maple Leafs saltaram 18% de 29,2 milhões (Moz) em 2014 para 34,3 Moz em 2015:

Canadian-Maple-Leaf-Sales-2014-vs-2015

As vendas Silver Maples foram a um recorde de 18,6 Moz no segundo semestre de 2015 contra 13,8 Moz no segundo semestre de 2014. Se somarmos as vendas das moedas canadenses com as de  American Silver Eagles em 2015, houve um salto para impressionantes 81,3 Moz em comparação com os 73.2 Moz em 2014.

O total de vendas de Silver Maple & Eagles representaram 9% da oferta das mina de prata dos dois países em 2001. Esta tendência começou a mudar significativamente em 2008 com as vendas de Silver Maple & Eagle consumido quase metade do fornecimento das minas de prata dos EUA e Canadá.

No entanto, esta tendência se transformou em um déficit em 2011 com as vendas de Silver Maple & Eagle 9,4 Moz superiores à oferta doméstica das mina de prata (63,1 Moz de moedas oficiais vs 53,7 de Moz fornecidos pelas minas). Apesar das vendas de Silver Maples & Eagles diminuirem em 2012, o déficit da rede de abastecimento de investimento retomou novamente em 2013 e 2014.

Bem, se você acha que 2014 foi um ano marcante para o déficit da oferta interna de investimento em prata, dê uma olhada no gráfico atualizado, incluindo os dados relativos a 2015:

US-Canadian-Silver-Production-vs-Silver-Eagle-Maple-Sales-2015

Aqui podemos ver que o total de vendas de Maples & Eagles de 81,3 Moz é 33,7 Moz maior do que a oferta das minas de prata domésticas de 47,6 Moz dos EUA e Canadá. Além disso, isso só inclui a fabricação dessas duas moedas oficiais de prata. Isso não inclui os cerca de 40-50 Moz de moedas privadas e barras, incluindos agora na Pesquisa Mundial de Prata de 2016.

Os EUA e no Canadá tiveram que importar 33,7 Moz em 2015 apenas para produzir estas duas moedas oficiais de prata.

Enquanto os EUA e Canadá ainda podem continuar a importar prata suficiente para atender às suas necessidades atuais, isso pode não ser verdade no futuro.

Com o preço da prata disparando junto com o próximo colapso econômico mundial, este vai se tornar um dos mercados mais caros e dispotados do mundo…

 

Proteja suas economias em prata física, antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

 

Essa tendência vai fazer as variações de preço a curto prazo parecerem irrelevantes

Embora os investidores em metais preciosos estejam preocupados com os movimentos de preços de curto prazo em relação a prata, o verdadeiro foco deve ser sobre esta tendência incrível de mercado a longo prazo. Quando os dados do mercado de prata finalmente sairam no novo Levantamento Mundial de Prata de 2016 (lançado em 05 de maio), eles realmente surpreenderam.

Não só a demanda física por barras  e moedas de prata bateram um novo recorde em 2015, como o fizeram de uma maneira espetacular. A demanda saltou 24% em 2015 em relação ao ano anterior atingindo um recorde de 292.3 milhões de onças (Moz).

Demanda 2014 x 2015

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Então, porque é que este aumento da demanda por prata física é tão interessante ? Vamos olhar para o gráfico a seguir:

Demand-Change-In-World-Silver-Market-2014-vs-2015

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui podemos ver que os outros três segmentos do mercado de prata cresceram apenas ligeiramente ou mesmo diminuiram no setor industrial. Enquanto que para barras e moedas a demanda subiu 24% em 2015, ficando a prataria (talheres p.ex.) num distante segundo lugar, aumentando apenas 4%, jóias em terceiro lugar com 1%,  e a demanda industrial total caiu 4%.

Agora, por que os investidores devem se concentrar mais na tendência fundamental mostrada no gráfico abaixo do que nos movimentos de preços de prata de curto prazo? Porque a tendência vai ficar mais forte com o sistema financeiro tornando-se mais fraco.

Physical-Silver-Investment-Demand-vs-Industrial-Fabrication

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta é a tendência incrível referida no título do artigo. Antes do primeiro colapso da Habitação e do Sistema Financeiro dos EUA em 2008, a demanda por moedas e barras de prata foi de apenas 8% do consumo da industrial global …. Apenas 8% !! Como podemos ver no gráfico, a tendência tem aumentado e atingiu um recorde de 50% em 2015. Os investidores consumindo metade do consumo mundial total de prata industrial em 2015 em barras e moedas físicas. Isso é surpreendente, para dizer o mínimo.

Esta é a razão por apostarmos no investimento em moedas e barras de prata!

Esqueça os movimentos de preços de curto prazo. Em vez disso foque na desintegração contínua do sistema financeiro global e das economias dos principais países do globo. Além disso, mantenha um olho sobre os fundamentos do mercado de prata, como mostrado no gráfico acima.

Invista em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

 

O Deutsche Bank confirma manipulação do mercado de prata em ação legal, e concorda em expor outros bancos!

Em julho de 2014, houve uma tentativa judicial de se obter a confirmação da manipulação pelos banco na indústria de metais preciosos, um grupo de bancos incluindo Deutsche Bank, Bank of Nova Scotia e HSBC (mais tarde o UBS também foi adicionado aos réus), que foram acusados de manipulação de preços no mercado de vários bilhões de dólares.

Muitos esperavam que este caso nunca iria a qualquer lugar e que os bancos réu teriam proteção indefinidamente: pois os seus orçamentos legais eram muito maiores do que os dos demandantes.

É por isso que nós fomos surpreendidos lendo que não só essa ação contra a manipulação dos metais preciosos não foi se arrastando, mas que o réu principal, o problemático banco alemão Deutsche Bank concordou em resolver o litígio sobre as alegações de que ilegalmente conspiraram com o Bank of Nova Scotia e o HSBC Holdings Plc para fixar os preços de prata à custa dos investidores, informou a Reuters citando uma ação judicial pela empresa de advocacia Lowey.  

Os termos não foram divulgados, mas o acordo vai incluir um pagamento monetário pelo banco alemão.

Não é preciso dizer, que não teria havido nem uma solução nem um pagamento se os bancos não tivessem feito nada de errado

Segundo a Reuters, o Deutsche Bank assinou um termo de acordo vinculativo, e está negociando um acordo formal de liquidação a ser submetido à aprovação nos EUA pela juiz distrital Valerie Caproni, que supervisiona o litígio. Um porta-voz do Deutsche Bank não quis comentar. Os advogados dos investidores não responderam imediatamente aos pedidos para comentar.

Como mencionado acima, os investidores acusaram Deutsche Bank, HSBC e ScotiaBank de abusar de seu poder como três dos maiores bancos de ouro e prata do mundo de ditar o preço da prata por meio de um reunião secreta, uma vez por dia, conhecida como o Fix da prata.

Nada disto virá como uma grande surpresa para os leitores, a maioria dos quais têm sido conscientes de que isto acontece há anos.

Mas espere, há mais!

Em uma reviavolta curiosa, a carta de liquidação revela um desenvolvimento impressionante, ou seja, que os antigos membros do cartel de manipulação se voltaram um contra os outros. A saber:

Além da contrapartida monetária, Deutsche Bank também concordou em prestar cooperação à parte demandante, incluindo a produção de mensagens instantâneas e outras comunicações eletrônicas, como parte do acordo. Na opinião do autor da ação, a cooperação a ser fornecida pelo Deutsche Bank irá ajudar substancialmente os requerentes na perseguição dos seus créditos com os réus.”

Uma vez que este é apenas um dos muitos processos movidos nos últimos dois anos no tribunal federal de Manhattan em que os investidores acusam os bancos de conspirar para manipular as taxas ou preços nos mercados financeiros e de commodities, esperamos que agora que DB cooperou, que muito mais informações curiosas sobre o aparelhamento  dos metais preciosos vão surgir, e irá confirmar o que os “bugs” tinha dito o tempo todo: que o mercado de metais preciosos é manipulado o tempo todo.

Será que essa manipulação, que está sendo trazida à luz, vai conseguir durar ainda muito tempo?

 

Proteja suas economias com prata física antes que ela fique cara demais…

 

Fonte.