Alta significante na cotação da prata… o que está vindo por aí?

Uma alta súbita na cotação da prata ocorreu na primeira semana de junho e ainda dá sinais de saltos anormais nos relatórios mais recentes.

 

Se o preço da prata física fecha muito acima do previsto, isto representa uma ameaça aos bancos que mantém contratos de curto prazo com investidores.

 

Abaixo temos um gráfico que nos mostra uma média de variação em 50 meses (50 MA) de $20.35.

a1

 

Vamos explicar este gráfico, especialmente pra você novo no site e no mercado da prata.

 

Normalmente eu não dou muita atenção a este tipo de gráfico, mas como houve uma mudança fora dos padrões no movimento do preço da prata, vejo que algo interessante pode vir por aí…

 

Note que há duas linhas no gráfico. A vermelha representa a média no movimento em 200 meses (200 MA). Este é o preço médio da prata baseado nas flutuações em um período de 200 meses.

 

O que é importante nessa linha é que, a partir de 2004 o preço médio da prata começou a subir e não parou mais, com exceção de uma pequena queda no começo desse ano, mas logo voltou a crescer.

 

Assim, o índice 200 (MA) nesse gráfico mensal indica um piso que os investidores profissionais estão de olho. Por causa desse aumento significativo nos últimos anos, chegando, atualmente, em $20, os traders profissionais acreditam que a prata não irá mais ficar abaixo dos $14.65.

 

Agora sobre a linha em azul. Desde que o preço da prata ficou abaixo da linha dos 50 (MA) ela continuou assim por quase 3 anos. Porém, finalmente teve uma alta nas últimas semanas quando atingiu os $21, subitamente. Investidores profissionais estão de olho para ver como a prata irá se comportar nas próximas semanas.

 

Se o preço da prata fecha acima de US $ 20,35, a linha 50 (MA) que mostra um tendência em uma margem significativa até o final deste mês, poderemos ver os investidores em fundos de hedge e grandse comerciantes pularem para o movimento do mercado de prata.

 

No entanto, os bancos que detêm contratos de curto prazo para a prata comercial, provavelmente vão defender o preço de US $ 20,35 a todo custo. Aqui temos um gráfico de 3 dias, pela Kitco Silver:

 

a2

 

Na noite anterior no comércio asiático (mostrado como uma linha vermelha), o preço da prata, mais uma vez passou acima dos 50 (MA) $ 20,35 da linha limite. Então, nas negociações em Londres e EUA (linha verde), a prata continua a saltar para cima contra o 50 (MA), que é mostrada como uma linha pontilhada amarela.

 

A razão pela qual os bancos que emitem papéis provavelmente irão defender este preço de US $ 20,35 é devido à enorme quantidade de contratos comerciais de curto prazo que possuem. Aqui está um relatório do Silver Cot Report mostrando o aumento maciço em contratos comerciais de curto prazo:

a3

 

As barras vermelhas na parte inferior do gráfico representam o aumento de posições líquidas comerciais. Esse número é mostrado na parte esquerda do gráfico.

 

A posição líquida de curto prazo é calculada tomando o total de contratos e subtraindo total de contratos de longo prazo.

 

Contratos comerciais de curto prazo (154,486 contratos) – Comerciais de longo prazo (55,718 contratos) = 98,768 comerciais posições curtas líquidas.

Como podemos ver, os bancos seguram um número recorde de contratos de curto prazo.

 

No entanto, se olharmos para o final de 2015, o número de contratos de curto prazo de prata foi de cerca de 24.000. Isso foi na época em que o preço da prata atingiu uma baixa de US $ 13,85. O que significa que, desde o final de 2015, as posições curtas líquidas dos bancos aumentaram para um colossal volume de 75.000 contratos.

 

Aqueles que são novos no mercado da prata precisam entender que cada contrato representa 5.000 onças de prata. Assim, a posição líquida curta comercial em prata é agora 375 milhões de onças.

 

Aqui está o grande problema para os contratos comerciais. Como os bancos foram adicionando às suas posições contratos curtos líquidos de prata, eles continuam a estar “debaixo de água” como os aumentos de preços de prata.

 

Estimativas indicam que os bancos estão afogados com quase US $ 1 bilhão. Isso poderia elevar-se a uma série de perdas se o preço da prata continuar a se manter mais elevado.

 

Os grandes bancos têm controlado o preço da prata e do mercado com as suas posições curtas líquidas recordes no passado. Mas, há sempre uma primeira vez para tudo. Enquanto só olhamos para estas tendências de curto prazo, a médio e os fundamentos de longo prazo apontam para um preço de prata que é consideravelmente maior do que hoje.

 

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

Americanos já são os que mais investem em prata física no mundo

De acordo com os números do “World Silver Survey- 2016”, relatório anual publicado pela Silver Institute, os americanos passaram a ser os que mais investem em prata física no mundo, atualmente.

Esta notícia acabou sendo uma revelação, uma vez que a Índia, há alguns anos vinha liderando as estatísticas no segmento das barras de prata.

Por exemplo, investidores na Índia adquiriram, em 2008, mais de 100 milhões de onças (Moz) do total de 125 milhões (em barras) no mundo todo. Considerando, claro, que o mercado de barras representa apenas uma parte do mercado total de prata física. Há também a ser considerado o relatório do “Global Coin Demand”.

Se olharmos o gráfico do ano de 2015, a Índia continua na posição de maior investidor de prata física do mundo:

Demanda global

A índia adquiriu 82,5 Moz (milhões de onças) em barras de prata física em 2015, enquanto os EUA apareciam em segundo lugar, com 51,8 Moz negociados, seguidos pela Europa, com 12,7 e a China, com 3,8.

Porém, ainda em 2015, os EUA deram um salto nas estatísticas depois de serem incluídas no relatório negociações feitas também com moedas de prata. Dessa forma, se incluídas as compras de moedas, os Estados Unidos passam a liderar o ranking dos investimentos em prata física no mundo.

Demanda por investimento

Em 2015, a Casa da Moeda Americana (US Mint) negociava 48,6 milhões de onças de moedas oficiais enquanto a Índia aparecia em quinto lugar, com 8,9 Moz negociados.

Se adicionarmos as negociações feitas em barras de prata, os EUA aparecem então em primeiro lugar no mundo, com 100,4 Moz, seguido da Índia, com 91,4. Os outros países representam os 100,5 restantes de todo o volume de prata física negociado no mundo (292,3 milhões de onças).

Não é possível detalhar qual a demanda para outros países, pois não existem dados concretos para isso. Contudo, o World Silver Survey chega a ser mais confiável que o próprio “Silver Year Book”, relatório do CPM Group, instituição que analisa o mercado mundial de investimentos.

Fica difícil dizer, por exemplo, quantas “American Eagles” vão parar nas mãos de estrangeiros, assim como quantas “Canadian Maples” ou “Australian Kangaroos” entram nos EUA. Os dados são imprecisos.

Mas com relação à Índia, podemos deduzir que a maioria esmagadora das moedas oficiais do país são compradas dentro do seu próprio território.

Além disso, mesmo a estatística dos 100,4 Moz adquiridos pelos EUA ainda tende a ser “conservadora”. A razão disso é que os americanos devem comprar muito mais moedas oficiais estrangeiras do que o volume de moedas americanas que sai do país, lembrando que eles estão isentos da vat-tax (imposto sobre valor agregado).

O que há de interessante, também, nestes dados, é que a China encontra-se quatro posições atrás da Europa, na demanda por barras de prata. Mesmo considerando que os chineses ficam com toda produção nacional de moedas oficiais (10,7 Moz em 2015), a demanda total por barras e moedas de prata não ultrapassa os 14,5 Moz (2015).

Por fim, de acordo com o relatório de 2016, da World Silver Survey, os investidores da Índia adquiriram suas barras de prata física mais como um investimento a curto prazo, aproveitando os baixos preços no período, ou mesmo algumas vantagens em comparação ao mercado de futuros, enquanto que americanos apostaram mais em construir estoque para longo prazo.

O que nos diz que, enquanto os chineses são os maiores investidores em ouro, americanos detém, atualmente, a maior fatia no mercado de prata física.

No Brasil o investimento em prata é crescente. E cada vez maior a quantidade de investidores que reservam uma parte de suas economias em dinheiro sólido, como a prata física.

 

 

 

O aumento do investimento em prata nos EUA empurra o déficit de fornecimento para um novo recorde

O investimento norte-americano em prata através da sua oferta doméstica sofreu outro grande déficit em 2015. Qual foi tamanho do déficit? Enorme,  70% mais em relação a 2014 … e isso inclui apenas o investimento de prata de duas opções oficiais de moeda.

A Royal Canadian Mint finalmente publicou o seu Relatório Anual de 2015 em que afirmou que as vendas de Silver Maple Leafs saltaram 18% de 29,2 milhões (Moz) em 2014 para 34,3 Moz em 2015:

Canadian-Maple-Leaf-Sales-2014-vs-2015

As vendas Silver Maples foram a um recorde de 18,6 Moz no segundo semestre de 2015 contra 13,8 Moz no segundo semestre de 2014. Se somarmos as vendas das moedas canadenses com as de  American Silver Eagles em 2015, houve um salto para impressionantes 81,3 Moz em comparação com os 73.2 Moz em 2014.

O total de vendas de Silver Maple & Eagles representaram 9% da oferta das mina de prata dos dois países em 2001. Esta tendência começou a mudar significativamente em 2008 com as vendas de Silver Maple & Eagle consumido quase metade do fornecimento das minas de prata dos EUA e Canadá.

No entanto, esta tendência se transformou em um déficit em 2011 com as vendas de Silver Maple & Eagle 9,4 Moz superiores à oferta doméstica das mina de prata (63,1 Moz de moedas oficiais vs 53,7 de Moz fornecidos pelas minas). Apesar das vendas de Silver Maples & Eagles diminuirem em 2012, o déficit da rede de abastecimento de investimento retomou novamente em 2013 e 2014.

Bem, se você acha que 2014 foi um ano marcante para o déficit da oferta interna de investimento em prata, dê uma olhada no gráfico atualizado, incluindo os dados relativos a 2015:

US-Canadian-Silver-Production-vs-Silver-Eagle-Maple-Sales-2015

Aqui podemos ver que o total de vendas de Maples & Eagles de 81,3 Moz é 33,7 Moz maior do que a oferta das minas de prata domésticas de 47,6 Moz dos EUA e Canadá. Além disso, isso só inclui a fabricação dessas duas moedas oficiais de prata. Isso não inclui os cerca de 40-50 Moz de moedas privadas e barras, incluindos agora na Pesquisa Mundial de Prata de 2016.

Os EUA e no Canadá tiveram que importar 33,7 Moz em 2015 apenas para produzir estas duas moedas oficiais de prata.

Enquanto os EUA e Canadá ainda podem continuar a importar prata suficiente para atender às suas necessidades atuais, isso pode não ser verdade no futuro.

Com o preço da prata disparando junto com o próximo colapso econômico mundial, este vai se tornar um dos mercados mais caros e dispotados do mundo…

 

Proteja suas economias em prata física, antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

 

Essa tendência vai fazer as variações de preço a curto prazo parecerem irrelevantes

Embora os investidores em metais preciosos estejam preocupados com os movimentos de preços de curto prazo em relação a prata, o verdadeiro foco deve ser sobre esta tendência incrível de mercado a longo prazo. Quando os dados do mercado de prata finalmente sairam no novo Levantamento Mundial de Prata de 2016 (lançado em 05 de maio), eles realmente surpreenderam.

Não só a demanda física por barras  e moedas de prata bateram um novo recorde em 2015, como o fizeram de uma maneira espetacular. A demanda saltou 24% em 2015 em relação ao ano anterior atingindo um recorde de 292.3 milhões de onças (Moz).

Demanda 2014 x 2015

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Então, porque é que este aumento da demanda por prata física é tão interessante ? Vamos olhar para o gráfico a seguir:

Demand-Change-In-World-Silver-Market-2014-vs-2015

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui podemos ver que os outros três segmentos do mercado de prata cresceram apenas ligeiramente ou mesmo diminuiram no setor industrial. Enquanto que para barras e moedas a demanda subiu 24% em 2015, ficando a prataria (talheres p.ex.) num distante segundo lugar, aumentando apenas 4%, jóias em terceiro lugar com 1%,  e a demanda industrial total caiu 4%.

Agora, por que os investidores devem se concentrar mais na tendência fundamental mostrada no gráfico abaixo do que nos movimentos de preços de prata de curto prazo? Porque a tendência vai ficar mais forte com o sistema financeiro tornando-se mais fraco.

Physical-Silver-Investment-Demand-vs-Industrial-Fabrication

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta é a tendência incrível referida no título do artigo. Antes do primeiro colapso da Habitação e do Sistema Financeiro dos EUA em 2008, a demanda por moedas e barras de prata foi de apenas 8% do consumo da industrial global …. Apenas 8% !! Como podemos ver no gráfico, a tendência tem aumentado e atingiu um recorde de 50% em 2015. Os investidores consumindo metade do consumo mundial total de prata industrial em 2015 em barras e moedas físicas. Isso é surpreendente, para dizer o mínimo.

Esta é a razão por apostarmos no investimento em moedas e barras de prata!

Esqueça os movimentos de preços de curto prazo. Em vez disso foque na desintegração contínua do sistema financeiro global e das economias dos principais países do globo. Além disso, mantenha um olho sobre os fundamentos do mercado de prata, como mostrado no gráfico acima.

Invista em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.

 

A relação histórica do Índice DowJones/Prata aponta para uma cotação da prata a US$ 300

É isso mesmo. Pela relação histórica Dow Jones/Prata, ela aponta para uma cotação de US $ 300 para a prata. Isto pode parecer estranho ou um jogo hype, mas não é. Enquanto vários analistas de metais preciosos têm previsto altos preços de três dígitos para a prata, muitos não tem dado muita atenção a eles. No entanto, depois de olhar todos os dados, US $ 300 para prata não é cenário totalmente maluco.

Se olharmos para o gráfico do Dow Jones/Prata, podemos ver que não estamos nem perto da proporção de 1980 em 25/1:

Dow-Silver ratio

Você nem pode ver a relação Dow Jones/Prata de 25/1  em 1980, pois é um pequeno pontinho na parte esquerda inferior do gráfico. Em fevereiro de 1980, o Dow Jones era negociado a 865 pontos, enquanto a prata negociada a US $ 35. Você pode imaginar ??? A negociação Dow Jones Industrials em 865 pontos?

Em seguida, quando a prata atingiu um máximo de US $ 49 em abril de 2011, a relação Dow Jones/Prata caiu para 250/1 de uma alta de 2.500 / 1 em Junho de 2001.

Assim, de 1980 a 2001, a relação de Dow Jones/Prata aumentou 100 vezes a partir de 25/1 a 2.500 / 1. Em seguida, ela caiu 10 vezes para 250/1 em 2011. Atualmente, a relação Dow Jones/prata está em 1015/1.

Nós todos sabemos que os mercados mais amplos estão sendo apoiado pela Equipe de Proteção do Fed e do Governo dos EUA. No entanto, em algum momento os mercados vão finalmente retomar a sua queda. Se assumirmos que o Dow Jones cairá para 7.000 pontos, uma relação Dow Jones/Prata de 25/1 sugeriria um preço da prata a US$ 300.

Agora, por que o valor da prata vai subir quando o Dow Jones cair em valor? Isto tem a ver com a enorme quantidade de dívida no sistema.

No primeiro trimestre de 1980, a dívida total EUA situou-se em $ 863 bilhões, quando o preço da prata era negociado a US $ 35. Hoje, a dívida EUA atual é de 19,2 trilhões de US$, enquanto o preço da prata está a menos da metade, em US $ 17. O montante total da dívida dos EUA aumentou 22 vezes, enquanto o valor da prata é menos da metade.

Assim, o Fed e de Governo EUA continuaram a política oficial de imprimir dinheiro e aumentar a dívida para continuar o business as usual. Isto deu a ilusão de crescimento e um aumento no índice Dow Jones.

Desde 1980, o Índice Dow Jones aumentou 21 vezes, enquanto a dívida total EUA aumentou 22 vezes. Isso não é coincidência…

No mesmo período, não só o preço da prata  caiu pela metade do seu valor em 1980, mas o seu volume de negociação continua a aumentar. O que aconteceu foi isso: o Governo dos EUA e Wall Street canalizaram os fundos dos americanos para instrumentos financeiros, tais como ações, títulos e contas de aposentadoria ao longo das últimas 3-4 décadas. Estes supostos produtos financeiros não são nada mais do que dívidas disfarçadas de ativos.

Então, por que o preço da prata sobe com os instrumentos financeiros implodindo? Porque os investidores passarão para a prata física em grande volume, pois ela não é baseada dívida. Este é o mesmo que dizer, “a prata não tem nenhum risco de contraparte.” O risco de contraparte na maioria dos ativos financeiros é a enorme dívida do sistema.

Assim, o colapso de ativos financeiros irá ocorrer com o valor do ouro e da prata chegando a níveis inimagináveis. Por quê? Porque o ouro e a prata serão os únicos valores econômicos sólidos em todo o mercado.

 

Aproveite antes que a prata física fique cara demais!

 

Fonte.

O Deutsche Bank confirma manipulação do mercado de prata em ação legal, e concorda em expor outros bancos!

Em julho de 2014, houve uma tentativa judicial de se obter a confirmação da manipulação pelos banco na indústria de metais preciosos, um grupo de bancos incluindo Deutsche Bank, Bank of Nova Scotia e HSBC (mais tarde o UBS também foi adicionado aos réus), que foram acusados de manipulação de preços no mercado de vários bilhões de dólares.

Muitos esperavam que este caso nunca iria a qualquer lugar e que os bancos réu teriam proteção indefinidamente: pois os seus orçamentos legais eram muito maiores do que os dos demandantes.

É por isso que nós fomos surpreendidos lendo que não só essa ação contra a manipulação dos metais preciosos não foi se arrastando, mas que o réu principal, o problemático banco alemão Deutsche Bank concordou em resolver o litígio sobre as alegações de que ilegalmente conspiraram com o Bank of Nova Scotia e o HSBC Holdings Plc para fixar os preços de prata à custa dos investidores, informou a Reuters citando uma ação judicial pela empresa de advocacia Lowey.  

Os termos não foram divulgados, mas o acordo vai incluir um pagamento monetário pelo banco alemão.

Não é preciso dizer, que não teria havido nem uma solução nem um pagamento se os bancos não tivessem feito nada de errado

Segundo a Reuters, o Deutsche Bank assinou um termo de acordo vinculativo, e está negociando um acordo formal de liquidação a ser submetido à aprovação nos EUA pela juiz distrital Valerie Caproni, que supervisiona o litígio. Um porta-voz do Deutsche Bank não quis comentar. Os advogados dos investidores não responderam imediatamente aos pedidos para comentar.

Como mencionado acima, os investidores acusaram Deutsche Bank, HSBC e ScotiaBank de abusar de seu poder como três dos maiores bancos de ouro e prata do mundo de ditar o preço da prata por meio de um reunião secreta, uma vez por dia, conhecida como o Fix da prata.

Nada disto virá como uma grande surpresa para os leitores, a maioria dos quais têm sido conscientes de que isto acontece há anos.

Mas espere, há mais!

Em uma reviavolta curiosa, a carta de liquidação revela um desenvolvimento impressionante, ou seja, que os antigos membros do cartel de manipulação se voltaram um contra os outros. A saber:

Além da contrapartida monetária, Deutsche Bank também concordou em prestar cooperação à parte demandante, incluindo a produção de mensagens instantâneas e outras comunicações eletrônicas, como parte do acordo. Na opinião do autor da ação, a cooperação a ser fornecida pelo Deutsche Bank irá ajudar substancialmente os requerentes na perseguição dos seus créditos com os réus.”

Uma vez que este é apenas um dos muitos processos movidos nos últimos dois anos no tribunal federal de Manhattan em que os investidores acusam os bancos de conspirar para manipular as taxas ou preços nos mercados financeiros e de commodities, esperamos que agora que DB cooperou, que muito mais informações curiosas sobre o aparelhamento  dos metais preciosos vão surgir, e irá confirmar o que os “bugs” tinha dito o tempo todo: que o mercado de metais preciosos é manipulado o tempo todo.

Será que essa manipulação, que está sendo trazida à luz, vai conseguir durar ainda muito tempo?

 

Proteja suas economias com prata física antes que ela fique cara demais…

 

Fonte.

 

 

 

Mais sobre a relação ouro/prata

Silver Eagle

A relação ouro/prata irá favorecer a prata.

 

Com a relação ouro/prata se mantendo em mais de cinco vezes acima da média histórica, algo tem que ocorrer – e é provável que a prata vá sofrer o movimento maior.

A relação ouro/prata está atualmente em cerca de 79 para 1. Em outras palavras, uma única onça de ouro com os preços futuros em US $ 1,248.60 a onça, vale 79 onças de prata no preço de US $ 15,885.

A relação, que pode servir como um indicador para determinar quando comprar ou vender os metais preciosos, tocou recentemente o seu nível mais alto desde a crise financeira global de 2007-2008. Cerca de cinco anos atrás, essa relação estava mais perto de 35, enquanto a média histórica é de cerca de 15 para 1.

relação ouro prata

Agora, é possível que “o metal mais caro esteja destinado a recuar em relação ao seu primo mais barato“, disse Adrian Ash, chefe de pesquisa da BullionVault.

A inflação tende a “ser melhor para a prata do que os preços do ouro, e [os bancos centrais] teimam em empurrar o custo de vida do consumidor para cima“, disse ele. Ambos os metais podem ser usados para proteção contra a inflação.

O Banco do Japão e o Banco Central Europeu estão entre aqueles com taxas de juros negativas, como parte dos esforços para impulsionar a economia de suas nações. Economias mais fortes podem levar a uma maior demanda por metais industriais, como a prata.

A prata está “muito desvalorizada vis a vis o ouro, mas mais especialmente vis a vis ações, títulos e muitos mercados imobiliários“, disse Mark O’Byrne, diretor de pesquisa da GoldCore, baseada em Dublin.

Ele disse que, em vez de vender o “seguro financeiro que é o ouro“, ele aconselharia alocação de investimentos em ações, títulos e propriedades “direcionada para a prata.”

O papel de prata como um metal industrial é provável que seja mais vantajoso do que o seu papel como um metal precioso.

A prata continua a ser uma compra atraente aos níveis atuais e provavelmente será a surpresa em 2016“, disse O’Byrne.

Os usos industriais da prata significam que a relação ouro / prata provavelmente vai gradualmente voltar à média” dos últimos 100 anos, o que é cerca de 40 para 1, ele disse. E se o “minúsculo mercado de prata vier a ver um elevado lucro financeiro ou fundos institucionais entrando pesado, a relação poderia voltar para mais perto da média histórica de 15 para 1“, como fez recentemente ocorreu em 1980, disse O’Byrne.

“Se a economia global está relativamente fraca e inflacionária, com o declínio da taxa de juros real, o ouro tende a prosperar enquanto a prata não vai tão bem”, disse Steven Kaplan, diretor executivo da TrueContrarian.com.

É por isso que a relação ouro/prata tem aumentado.

Mas “se um número de economias … que estão atualmente em recessão acabarem se recuperando durante o próximo ano, então isso poderia beneficiar a prata mais do que o ouro, o que causaria a diminuição da relação ouro/prata“, disse Kaplan.

E ele prevê que a relação vá diminuir em 2017.

Ouro vai subir de preço, enquanto “a prata vai subir ainda mais em termos percentuais” no próximo ano, disse ele. Os preços de prata podem acabar “duplicando” se o crescimento e a inflação mundial acelerarem.

 

Nós aqui em Pratapura.com temos visto, juntamente com nossos clientes, a valorização da prata nos últimos 3 anos. Imagine quando ela retomar seu nível histórico em relação ao ouro!

Essa valorização superará em muito o custo que temos com os impostos de importação da prata, nos dias de hoje.

Proteja suas economias em prata física antes que ela fique cara demais!

 

Fonte.